Bancários

Sindicato de Maringá e Região

CONTEC
23° MIN 35° MÁX MARINGÁ
Seu Banco:


14/12/2018

Governo veta criação de feriado bancário no Rio de Janeiro


O Governo do Estado publicou nesta sexta-feira, dia 19, veto do governador Luiz Fernando Pezão ao projeto de Lei 3433/17, de autoria do deputado Gilberto Palmares (PT), que instituía a quarta-feira de cinzas como feriado estadual bancário.

 

O veto atende pleito da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ), que encaminhou ofício ao governador solicitando veto integral, tendo em vista a inconstitucionalidade do projeto de lei, além do prejuízo aos consumidores, aos comerciantes e demais interessados na utilização dos serviços bancários.

 

A criação do feriado vai contra a Lei Federal 9.093/1995, pois instituía novo feriado sem correspondente na legislação federal. Em seu argumento, o governador justificou que é de competência exclusiva da União legislar sobre Direito do Trabalho, em função de impactar nas relações de emprego, consistente na criação de um dia de descanso remunerado para os empregados beneficiados.

 

Além disso, ao prorrogar para o dia útil subsequente o vencimento das faturas de cobrança, sem cobrança adicional para o consumidor, a proposta usurpa competência também privativa da União para legislar sobre o Sistema Financeiro Nacional, além de poder causar perda aos credores dos boletos.



12/12/2018

Movimento sindical conquista reajuste no PCR e bolsas de estudo no Itaú/Unibanco

Em reunião realizada nesta terça-feira (11/12), em São Paulo, entre a Contec, federações, sindicatos e a direção do Itaú/Unibanco ficou definido o reajuste do valor do Programa Complementar de Resultados (PCR) para R$ 2.900 assim como o aumento de 5% nas bolsas de estudo de graduação e pós-graduação.

O valor do PCR pago em setembro de 2018 foi de R$ 2.662,66. Com a correção, em 2019 será de R$ 2.900,00. O valor será creditado em setembro de 2019, junto com a primeira parcela da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR). Com relação à bolsa de estudo, o teto passa a ser de R$ 410/mês. Para 2020, os valores serão reajustados pela variação do INPC/IBGE, mas 1% de aumento real.

As 5.500 bolsas de estudo disponibilizadas para graduação, segunda graduação e pós-graduação em 2019 terão reajuste de 5%. (Fonte: Com Contec)


12/12/2018

Itaú é condenado por dispor de vaga de gerente que ainda não havia sido demitida

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou o Itaú Unibanco S.A. a pagar indenização por danos morais a uma gerente por ter publicado em mural interno, antes da despedida, notícia disponibilizando a vaga ocupada por ela. Para a Turma, a gerente foi exposta a situação humilhante.

Informativo
Na reclamação trabalhista, a bancária afirmou ter recebido de um colega a informação de que o banco havia disponibilizado sua vaga em informativo de “mural de vagas”. Informou que não sabia da demissão e que passou por grande constrangimento ao receber ligações de interessados na vaga. Já o Itaú Unibanco alegou que a gerente não trouxe aos autos documentos comprovando a existência do mural e que, desse modo, não havia fato gerador do dano.

Estabilidade
O banco foi condenado no primeiro grau, mas o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, com jurisdição em Minas Gerais, reformou a sentença. Para o TRT, a simples notícia publicada em mural interno disponibilizando a vaga ocupada pela gerente antes do seu desligamento não tem o poder de gerar abalo psicológico. Ainda, de acordo com o Tribunal Regional, a gerente jamais esteve sob o manto da estabilidade e poderia ser realmente dispensada a qualquer momento.

Vexatória
De acordo com o relator do processo na Terceira Turma, ministro Maurício Godinho Delgado, o banco ultrapassou os limites do poder diretivo ao publicar em seu mural interno notícia disponibilizando a vaga ocupada pela gerente antes do seu desligamento. Classificou como vexatória a situação vivida pela empregada e ressaltou que o exercício do poder empregatício deve se amoldar aos princípios e regras constitucionais que estabelecem o respeito à dignidade da pessoa humana.

A decisão foi unânime, mas o Itaú Unibanco apresentou embargos de declaração, ainda não julgados.
(RR/GS) Processo: RR-10697-56.2016.5.03.0052 (Fonte: SCS/TST)


03/12/2018

Funcionários Itaú aprovam CCP

 

Foi realizada na quinta-feira, 29/11, assembleia dos funcionários do Itaú-Unibanco, lotados na base territorial do Sindicato, para assembleia geral extraordinária, que deliberou sobre a seguinte ordem do dia:

 

1-    Discussão e deliberação sobre a proposta de criação de Comissão de Conciliação Prévia (CCP) para os funcionários da instituição, com o objetivo de buscar a conciliação e a solução de conflitos trabalhistas envolvendo os ex-empregados dos bancos acordantes, com duração de dois anos.

 

Após a discussão do tema, a proposta foi colocada em votação, sendo aprovada por unanimidade pelos presentes.

 



03/12/2018

Assembleia aprova contas do Sindicato

 

O Sindicato realizou nesta sexta-feira, em sua sede administrativa, no dia 30/11, a partir das 18h, assembleia para discussão e deliberação das contas da entidade referentes ao exercício de 2017, suplementação de 2018 e dotação para o ano de 2019.


Após a apresentação dos relatórios referentes a receitas e despesas, as contas do Sindicato foram aprovadas por unanimidade pelos presentes.


A convocação para a assembleia foi feita a todos os bancários mediante divulgação de edital em todas as agências bancárias.



26/11/2018

SINDICATO CONVOCA: ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA BANCO ITAÚ-UNIBANCO

O Sindicato convoca os funcionários do Banco Itaú-Unibanco, lotados em sua base territorial, para assembleia geral extraordinária, que será realizada no dia 29 de novembro, quinta-feira, às 18h, na sede administrativa da entidade – trav. Guilherme de Almeida, 36, 1º andar, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia:

 

1-    Discussão e deliberação sobre a proposta de criação de Comissão de Conciliação Prévia (CCP) para os funcionários da instituição, com o objetivo de buscar a conciliação e a solução de conflitos trabalhistas envolvendo os ex-empregados dos bancos acordantes, com duração de dois anos.

 

          É imprescindível a presença de todos!



19/11/2018

Sindicato participa de reunião com Fenaban nesta quinta, 22


O presidente da Federação dos Bancários do Estado do Paraná (Feeb-PR) e do Sindicato de Cascavel, Gladir Basso, vai participar na próxima quinta-feira (22), em São Paulo, da reunião da CEBNN (Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação) da Contec (Confederação Nacional dos Bancários) com a Fenaban  (Federação Nacional dos Bancos).

Estarão presentes também o presidente do Sindicato dos Bancários de Ponta Grossa, Gilberto Lopes Leite e o vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Maringá, Carlos Roberto Rodrigues.

O encontro ocorrerá das 9h30 às 13h, na Sala Tamarindo, do Hotel Macksud Plaza. Estarão em pauta os seguintes assuntos:

1 - Agenda e calendário de reuniões das Comissões Temáticas Bipartites;
2 - Explicitação, administração e esclarecimentos sobre pontos  da Convenção Coletiva de Trabalho.





16/11/2018

BB se recusa a negociar, contrariando associados


 

Entidades entregaram proposta para equilíbrio financeiro, mas o banco se recusa a negociar uma nova proposta.

 

A ANABB (Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil) e a Contec (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito) entregaram à Cassi e ao Banco do Brasil (patrocinadora), no dia 5 de novembro, proposta para equilíbrio financeiro da caixa de assistência. Antes mesmo da análise técnica da própria Cassi, o banco recusou o documento sob a alegação de que os termos não sugerem cobrança por dependente, aumento da contribuição por parte do associado, mudança na estrutura organizacional da Cassi e, o voto de minerva e a sustentabilidade da Cassi.

Essas são justamente as premissas rechaçadas na votação da reforma estatutária da Cassi, quando mais de dois terços dos associados que participaram do pleito votaram contra a proposta de sustentabilidade temporária apresentada pelo banco. 

 

IRREDUTÍVEL

As entidades representativas dos trabalhadores apresentaram  propostas para resolver a situação financeira da Cassi que de nada adiantarão se o banco continuar se recusando a negociar. 

“O movimento sindical vem cobrando a reabertura das negociações, pois esta é a vontade da maioria absoluta dos associados à Cassi. Vamos continuar pressionando. O banco está ciente da sua responsabilidade pela saúde dos funcionários e que será responsabilizado jurídica e financeiramente, caso a Cassi venha a sofrer intervenção ou qualquer outro prejuízo”, acrescenta o diretor jurídico do Sindicato e funcionário do BB, Odilon Carlos de Oliveira.  

 

 

CASSI: BANCÁRIOS DIZEM NÃO

À PROPOSTA DO BB

 

Sindicato defendeu o “NÃO” à proposta do banco, que contrariava os interesses dos associados

 

 

A apuração do resultado da votação da reforma estatutária da Cassi ocorreu no dia 5/10. Ao todo, 132.504 associados votaram; destes, 91.796 disseram não à proposta do Banco do Brasil, que retira direitos e onera o participante. Em contrapartida, 38.970 votaram a favor. Foram registrados também 805 votos brancos e 933 nulos. O Sindicato, bem como outras entidades representativas dos trabalhadores defenderam o voto não.

A mudança estatutária da Cassi feria a representação dos associados com a mudanças de governança na Caixa de Assistência, introdução de cobrança por dependente, aumento da contribuição por parte do associado, mudança na estrutura organizacional da Cassi, introdução do voto de minerva e a sustentabilidade da Cassi não estaria garantida.

Para isso, o BB usou de métodos, como: assédio, mensagens intimidadoras nos terminais de autoatendimento, nos celulares dos funcionários, nas redes sociais e nas reuniões convocadas pelos administradores que aconteceram por todo o país, como nunca havia feito em nenhuma campanha anterior.

 

PROPOSTA

O Banco do Brasil informou que a contratação da consultoria Accenture havia sido efetuada pela empresa - e não pela CASSI - considerando, portanto, o Banco do Brasil o proprietário de seu conteúdo. Assim, foi indeferido o acesso ao Relatório Final completo da Consultoria para avanço do processo negocial. Vejam que o Banco age de má fé em relação aos seus funcionários associados da Cassi ao ocultar informação contida no relatório da consultoria. Apesar de o Banco manter sob sigilo o relatório final da Accenture os representantes dos trabalhadores, por outro lado, apresentaram uma proposta detalhada para a sustentabilidade da Cassi. A proposta preserva o princípio da solidariedade, segundo o qual os associados contribuem de forma proporcional ao salário, independentemente da idade ou condição de saúde; defende a manutenção da Cassi sob o comando dos representantes dos associados, sendo gerida de forma paritária; dentre outros pontos.



16/11/2018

Edital de convocação Assembleia de Prestação de Contas

O Sindicato convoca todos os bancários para assembleia a ser realizada no próximo dia 30 de novembro, na sede administrativa, a partir das 18h, para discussão e deliberação sobre prestação de contas da entidade.

Todos estão convocados.


12/11/2018

Diretores do Sindicato participam de formação

Diretores do Sindicato participam nos dias 6 e 7 de outubro do curso de formação sindical com o tema "Dilemas e Desafios para o Movimento Sindical diante da atual situação Política e Econômica Brasileira". Com professor Erledes Elias da Silveira, coordenador do Departamento de Formação da União Geral dos Trabalhadores, sendo uma das maiores autoridades na área sindical brasileira.

A finalidade do evento foi debater o contexto político, econômico, social e sindical da atualidade e seus reflexos na luta dos trabalhadores. "O que concluímos deste evento é que estamos adentrando a uma nova era, com a denominada Revolução Industrial 4.0, que está alterando profundamente o mercado de trabalho, as relações de produção e de consumo. Em poucos anos, a maioria das funções até então exercidas pelo homem serão totalmente substituídas pela inteligência artificial. Além disso, temos o avanço do neoliberalismo, em que os trabalhadores terão de lutar muito, junto a suas entidades de classe, para garantir seus direitos, que estão sob ameaça", define o presidente Claudecir de Souza.


| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | Próxima






Travessa Guilherme de Almeida, 36 - 1º andar
Centro - CEP 87013-150 - Maringá/PR

Fone (044) 3227-2955 - Fax (044) 3031-2965

2015 - Sindicato dos Bancários de Maringá e região - Todos os direitos reservados.