Bancários

Sindicato de Maringá e Região

CONTEC
19° MIN 34° MÁX MARINGÁ
Seu Banco:


13/06/2018

Negociação dos financiários garante reposição da inflação e ultratividade

Os financiários já têm garantida a reposição da inflação em seus salários e todas as cláusulas econômicas. Na segunda rodada de negociação, realizada na terça-feira 12, entre a federação patronal e representantes dos empregados, o reajuste de 1,76% pelo INPC foi garantido. Nas próximas rodadas será debatido o aumento real para salários e demais verbas. Os trabalhadores querem a reposição total do INPC mais 5% em razão dos altos resultados das financeiras no primeiro semestre.

Também foi debatida uma nova cláusula para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para abranger os trabalhadores que concedem créditos nos finais de semana em lojas e concessionárias. Segundo os representantes patronais, são 54 as empresas que têm financeiras e seriam abrangidas.

A proposta dos representantes dos trabalhadores é ampliar os direitos de todos os empregados que prestam serviços financeiros inclusive nos finais de semana. Só será aceito se esses trabalhadores tiverem direito a todas as conquistas do acordo dos financiários e devidamente remunerados pelo trabalho aos sábados, domingos e feriados. Agora queremos saber quais lojas, quem são esses trabalhadores, onde estão.

A mesa também debateu ajustes na cláusula da Participação nos Lucros e Resultados, para contemplar questões fiscais, de forma a abranger o exercício do ano. Não haverá impactos nos valores a serem pagos aos trabalhadores.

Ficou acertado, ainda, o compromisso de manter as regras da convenção anterior durante a negociação, sem nenhum prejuízo aos trabalhadores. Garantindo assim, o princípio da ultratividade.

Em função dos jogos da Copa do Mundo, a próxima rodada de negociação será realizada na primeira semana de julho. (Fonte: Seeb SP)


13/06/2018

Convite: Sindicato receberá ‘Brasão do Município’, dia 19


 

No próximo dia 19/06, o Sindicato dos Bancários de Maringá e Região receberá o "Brasão do Município de Maringá", em reconhecimento aos relevantes serviços  prestados à comunidade e em comemoração aos 60 anos de sua fundação.

 

Na mesma sessão será concedido o Título do Mérito Comunitário em nome do presidente do Sindicato, Claudecir de Oliveira Souza.

 

 

A Sessão será, às 9 horas, no Plenário da Câmara Municipal de Maringá, localizada à Av. Papa João XXIII, 239 - Centro - Maringá-PR.

 

 

Convidamos a todos a participar da solenidade.

 



12/06/2018

Assembleias aprovam pauta da Campanha Salarial 2018


Foram realizadas, nesta segunda-feira, 11/06, na sede administrativa do Sindicato, as assembleias para discussão e deliberação sobre a Campanha Salarial 2018. A pauta submetida à categoria nos três segmentos (bancos privados, Caixa e BB) foi aprovada por unanimidade pelos presentes.


Foram submetidas à assembleia a proposta de acordo coletivo aprovada no Encontro Nacional, o desconto assistencial, a autorização para as entidades sindicais estabelecerem negociações com os bancos e a deliberação sobre a participação ou não do Sindicato em acordo de quitação anual de obrigações trabalhistas.   


O próximo passo será a entrega da pauta nacional de reivindicações aos negociadores dos bancos nesta quarta-feira, 13, em São Paulo. A partir daí inicia-se o processo negocial.

Entre outras reivindicações, os bancários defendem a renovação da atual Convenção Coletiva de Trabalho, ganho real nos salários, entre outros avanços.


Confira pauta na íntegra, CLICANDO AQUI



11/06/2018

Atenção, assembleia nesta segunda, 11, no Sindicato




06/06/2018

Futuro da Cassi em jogo: entidades entregam proposta ao BB

 

As entidades que integram a Mesa de Negociação sobre a CASSI se reuniram, no último dia 5 de junho, com representantes do Banco do Brasil, para apresentarem proposta alternativa em razão das dificuldades enfrentadas pela Caixa de Assistência. A reunião aconteceu na GEPES do Rio de Janeiro.

A proposta apresentada vinha sendo elaborada há cerca de 30 dias pelas entidades e contou com a importante colaboração de diversos ex-dirigentes eleitos e indicados da CASSI, o que contribuiu para a formatação de um posicionamento consistente e realista em relação à situação atual daquela Caixa de Assistência. Essa proposta, que se espera seja aceita, proporcionará maiores condições para elaboração de um documento sem atropelos e com tempo suficiente para ser amplamente debatido e levado para aprovação dos associados.

A proposta leva em consideração fatos e decisões que privilegiem a perenidade da CASSI e atenda aos anseios de seus associados e usuários.

Na entrega do documento, as entidades alegaram que a CASSI enfrenta a pior crise da sua história e que é necessário um esforço conjunto para manter viva a Caixa de Assistência. Ressaltaram também que haverá algum sacrifício, mas que não recaia somente sobre os associados, pois o patrocinador detém obrigações relacionadas a direitos trabalhistas conquistados ao longo do tempo.

A proposta entregue pelas entidades engloba três blocos que requerem tempos distintos para soluções:

·         Risco Iminente de Intervenção da ANS em função dos baixos Índices de Liquidez e de Solvência.

·         Modelo de Custeio e Estrutura de Governança.

·         Mudanças Estruturais no Modelo de Atenção à Saúde, na Estrutura de Atenção Primária, nos Modelos Negociais com Prestadores, nos Métodos de Controle e Aprimoramento de Indicadores de Saúde.

A proposta entregue pelas entidades prevê as seguintes ações:

AÇÕES DE CURTÍSSIMO PRAZO (45 a 60 dias)

·         Obter junto ao patrocinador Banco do Brasil adiantamento estimado em R$ 1,2 bilhão, para ser quitado em 10 anos.

·         O adiantamento será devolvido na forma de dedução mensal, pelo Banco do Brasil, quando do repasse das contribuições ordinárias no período de devolução pactuado.

·         Obter junto ao Banco do Brasil a integralização dos valores relativos ao compromisso dele perante o Grupo de Dependentes Indiretos (GDI) no valor de aproximadamente R$ 700 milhões.

 

AÇÕES DE CURTO PRAZO (8 a 12 meses)

·         Entidades apresentarão propostas sobre Modelo de Custeio e Estrutura de Governança e outros que necessitam de formalização estatutária e debate com os associados.

 

AÇÕES DE MÉDIO PRAZO (3 anos)

·         Reavaliação do modelo de Atenção Integral à Saúde e dos programas assistenciais.

·         Ampliação do número de adesões ao Plano CASSI Família no mercado de saúde.

·         Aprimoramento do modelo negocial com prestadores.

·         Revisão do modelo de negócios (avaliação da possibilidade de verticalização, retomando as discussões de avaliação da possibilidade de parcerias com a Previ, avaliação da possibilidade de fusão com outras autogestões, entre outras).

A proposta foi assinada pela AAFBB, ANABB, CONTEC e FAABB.

As Entidades solicitaram que os representantes do BB deem o encaminhamento necessário para que a proposta seja analisada pelo patrocinador e pela CASSI e pediram agendamento de nova reunião tão logo seja possível. Além disso, foi reiterado a importância da continuidade da Mesa de Negociações.

CONHEÇA A PROPOSTA APRESENTADA PELAS ENTIDADES PARA A CASSI CLICANDO AQUI




29/05/2018

Sindicato protesta contra Bradesco pelo fim de metas abusivas e melhorias em plano de saúde

O Sindicato dos Bancários de Maringá e Região realizou na nesta terça-feira, 29/05, protesto contra o Banco Bradesco em decorrência de diversas situações que prejudicam os seus funcionários, bem como compromete o atendimento a toda a população.

 

O banco Bradesco registrou lucro de quase R$ 4 bilhões e meio no 1º trimestre deste ano, alta de 10%. Mesmo assim, continua pressionando seus funcionários para o cumprimento de metas abusivas, cada vez mais inatingíveis. Outro método de pressão utilizado pelo banco é o assédio, que tem se intensificado.

 

Além disso, queremos a extensão do plano de saúde do banco para bancários aposentados e desligados, a exemplo do que já ocorre em outras instituições bancárias.

 

Este protesto é ainda em favor da contratação de mais pessoas com deficiência, atendendo a exigência legal, uma vez que este banco não cumpre a cota determinada pela legislação em vigor.

 

O Sindicato defende também melhorias no plano de saúde para os funcionários do banco Bradesco, com a contratação de mais médicos para a rede credenciada. Exigimos também o fim do descredenciamento de cônjuges do plano de saúde. Garantir a saúde dos trabalhadores é mais que um direito.

 

Por tudo isso, pedimos o apoio dos bancários e da sociedade para este ato, que visa garantir direitos dos trabalhadores bancários e melhorar o atendimento do Banco Bradesco para com toda a população.

 

 



24/05/2018

Sindicato participa de Encontro Nacional para elaboração da pauta de reivindicações


 Mais de 400 dirigentes bancários e securitários estarão reunidos em São Paulo de sexta (25/05) a domingo (27/05) no XLVI Encontro Nacional de Dirigentes Bancários e Securitários – Planejamento da Campanha Salarial 2018. A reunião visa a unificação das propostas aprovadas nos encontros regionais para a elaboração de uma pauta única de reivindicação das categorias.

Representando os bancários de Maringá e região estarão presentes os diretores do Sindicato Claudecir de Souza (presidente), Carlos Roberto Rodrigues (vice), Ricardo Wakita, Odilon Carlos de Oliveira, Nicélia, Israel Lobo Coelho e José Leopoldino.

Às 10h da sexta-feira (25/05), haverá a Palestra da Dra. Dora Kaufman, professora da USP, sobre “Revolução 4.0 e os trabalhos do Sistema Financeiro” – Análise e Conjuntura. Em seguida, às 15h, a Sistematização de pautas aprovadas pelas Federações. Às 21h, a Solenidade Oficial de Abertura do XLVI Encontro Nacional de Dirigentes Bancários e Securitários – Planejamento da Campanha Salarial 2018.

No Sábado (26/05), as atividades estão concentradas na discussão das minutas de Pautas de Reivindicação da Campanha Salarial 2018/2019.

No domingo (27/05), a partir das 9h, aprovação e votação das minutas da Pauta de Reivindicações das categorias. Também serão definidos os eixos das campanhas e o material de divulgação. 



24/05/2018

Começa Encontro Nacional para planificação da pauta de reivindicações


Começou nesta sexta-feira, 25/05, e vai até no domingo  o XLVI Encontro Nacional de Dirigentes Bancários e Securitários para Planejamento da Campanha Salarial 2018. Representando os bancários de Maringá e região estão presentes os diretores do Sindicato Claudecir de Souza (presidente), Carlos Roberto Rodrigues (vice), Ricardo Wakita, Odilon Carlos de Oliveira, Nicélia, Israel Lobo  Coelho, José Leopoldino e Magal.

Nesta sexta pela manhã, aconteceu a Palestra da Dra. Dora Kaufman, professora da USP, sobre “Revolução 4.0 e os trabalhos do Sistema Financeiro” – Análise e Conjuntura. Em seguida, às 15h, a Sistematização de pautas aprovadas pelas Federações. Às 21h, a Solenidade Oficial de Abertura do XLVI Encontro Nacional de Dirigentes Bancários e Securitários – Planejamento da Campanha Salarial 2018.

No Sábado (26/05), as atividades estão concentradas na discussão das minutas de Pautas de Reivindicação da Campanha Salarial 2018/2019.

No domingo (27/05), a partir das 9h, aprovação e votação das minutas da Pauta de Reivindicações das categorias. Também serão definidos os eixos das campanhas e o material de divulgação.



23/05/2018

Sindicato protesta hoje contra demissões e assédio no Santander


 

 

Diretores do Sindicato dos Bancários de Maringá e Região realizam, nesta quarta-feira, 23/05, protesto em frente a agência centro do banco Santander, em decorrência de diversas situações que prejudicam os seus funcionários.

 

No ato são utilizadas faixas e banners, além de distribuição de carta aberta à população, denunciando os abusos.

 

O Santander lucrou nos primeiros três meses deste ano quase R$ 3 bilhões, aumento de 54% em relação ao mesmo período do ano passado. Mesmo assim, continua pressionando seus funcionários para o cumprimento de metas abusivas, cada vez mais inatingíveis.

 

O clima de terror faz parte permanente da rotina dos funcionários do Santander. O banco continua se valendo de qualquer subterfúgio para promover uma onda de demissões. A prática faz parte de uma política perversa do banco, tornando-se uma espécie de regra que tem deixado em pânico seus funcionários.

 

Essas demissões trazem como consequência a sobrecarga de trabalho, além de prejudicar o atendimento à população, com filas, demora no atendimento, entre outras situações.

 

 

Este ato trata-se de uma primeira advertência que o Sindicato faz. Caso persista estas práticas abusivas, poderão ocorrer outras ações, inclusive com o fechamento de agências.

 

 

 



17/05/2018

Sindicato realiza protesto contra situações abusivas no Itaú




Ato acontece nesta quinta-feira em frente a agência centro do banco

 

O Sindicato dos Bancários de Maringá e Região realiza nesta quinta-feira, 17/05, protesto contra o Banco Itaú em decorrência de diversas situações que prejudicam os seus funcionários, bem como compromete o atendimento a toda a população. O ato acontece em frente a agência centro. Com faixas e banners e a distribuição de uma carta aberta, a entidade chama a atenção para abusos que estão ocorrendo no banco.

 

O Itaú lucrou nos primeiros três meses deste ano mais de R$ 6 bilhões. Mesmo assim, continua pressionando seus funcionários para o cumprimento de metas abusivas, cada vez mais inatingíveis.

 

O clima de terror faz parte permanente da rotina dos funcionários do Itaú. O banco continua se valendo de qualquer subterfúgio para promover uma onda de demissões. Não escapam nem os trabalhadores com deficiência. A prática faz parte de uma política perversa do banco, tornando-se uma espécie de regra que tem deixado em pânico seus funcionários.

 

Essas demissões trazem como consequência a sobrecarga de trabalho, além de prejudicar o atendimento à população, com filas, demora no atendimento, entre outras situações.

 

Outro problema grave é a presença de gestores do banco em audiências trabalhistas, o que leva ao constrangimento de testemunhas.

 

“Este protesto é contra essas situações absurdas que estão acontecendo neste banco. Estamos aqui para dar um basta. Caso o banco mantenha esta postura, tomaremos outras providências, inclusive com possibilidade de fechamento de agências”, frisa o presidente em exercício do Sindicato, Carlos Rodrigues.

 

 

 

 



Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | Próxima






Travessa Guilherme de Almeida, 36 - 1º andar
Centro - CEP 87013-150 - Maringá/PR

Fone (044) 3227-2955 - Fax (044) 3031-2965

2015 - Sindicato dos Bancários de Maringá e região - Todos os direitos reservados.