Bancários

Sindicato de Maringá e Região

CONTEC
17° MIN 31° MÁX MARINGÁ
Seu Banco:


26/12/2017

Feliz 2018 a todos os bancários




22/12/2017

TRT-4 derruba reforma trabalhista e proíbe demissões em universidade gaúcha


A desembargadora Beatriz Renck, do TRF-4, de Porto Alegre, derrubou a reforma trabalhista e impediu a demissão de 120 professores da universidade UniRitter.

A reforma trabalhista descarta negociações com sindicatos antes de dispensa coletiva, mas, o TRF-4 entendeu que esse diálogo entre empregador e categoria precisa existir para cumprir a Constituição.

A instituição tentava cassar liminar da juíza Tatyanna Barbosa Santos Kircheim, da 26ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, que suspendeu dispensa em massa na terça-feira (19/12).

Beatriz Renck concordou com a liminar ao afastar artigo 477-A da CLT, criado com a Lei 13.467/2017. De acordo com o novo dispositivo, em demissões coletivas não é mais obrigatória a negociação com o sindicato da categoria.

Para a desembargadora, é “inviável cogitar-se da ausência de assistência do sindicato da categoria em processos de despedidas em massa, na medida em que o art. 8º, inciso III, da Constituição Federal, atribui ao sindicato a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas”.

Beatriz ainda disse que a doutrina e a jurisprudência da área do Trabalho sempre consideraram necessária a intervenção sindical nesse tipo de situação. “Os princípios constitucionais que sempre autorizaram a adoção desse entendimento permanecem vigentes, a despeito da regra introduzida pelo artigo 477-A da CLT alterada pela Lei 13.467/17”, escreveu em decisão proferida na noite desta quarta-feira (20/12).

As rescisões na UniRitter devem ficar suspensas até 8 de fevereiro, data em que está marcada audiência de conciliação entre as partes, ou até que seja firmado acordo entre o sindicato e a universidade perante o Ministério Público do Trabalho. Em caso de descumprimento da ordem judicial, ficou estabelecida multa diária no valor de R$ 20 mil.

A demissão em massa de professores ganhou repercussão no país quando a Estácio decidiu demitir 1.200 docentes. Pelo menos duas liminares suspenderam a medida, mas foram derrubadas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ). Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-4. (Fonte: Com informações do CONJUR)



21/12/2017

Veja como ficará o funcionamento dos bancos neste final de ano

Com a proximidade das festas de final de ano, a FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos esclarece o funcionamento dos bancos no período. 
 

As agências bancárias abrem normalmente para atendimento ao público no dia 22/12 (sexta-feira). 
 
O dia 28/12 (quinta-feira) será o último dia do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias solicitadas pelos clientes. Já no dia 29 de dezembro (sexta-feira), as instituições financeiras não abrem para atendimento ao público.
 
Pagamento de contas de consumo
A FEBRABAN ressalta que as contas de consumo (água, luz, telefone e TV a cabo), bem como os carnês que estiverem com vencimento nas datas em que as agências estiverem fechadas, poderão ser pagos no primeiro dia útil seguinte aos feriados (26/12/2017 e 02/01/2018), sem a incidência de multa por atraso. 
 
Vale lembrar que os tributos já vêm com data ajustada em relação ao calendário de feriados (federais estaduais e municipais).
 
Canais de atendimento 
O público pode utilizar os caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking, banco por telefone e correspondentes (casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados) para realizar operações bancárias. Além disso, as contas que possuem código de barra poderão ser pagas nos próprios caixas automáticos. 
 
Já em relação aos boletos bancários, os clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão fazer o agendamento pelos canais eletrônicos ou pagá-los por meio do Débito Direto Autorizado – DDA. (Fenaban)



21/12/2017

PCS 2008 da Caixa, conquista da luta!


Atual formato do Plano de Cargos e Salários, de 2008, que trouxe a promoção por mérito, além da por antiguidade, foi conquistado na greve de 2007

O processo que a gestão da Caixa chama de sistemática, conhecido entre os empregados como promoção por mérito, se encerrou na quarta-feira 20. Assim como a promoção por antiguidade, o processo está inserido dentro do Plano de Cargos e Salários (PCS) definido em 2008, uma conquista dos empregados, arrancada na greve de 2007.

Na promoção por mérito, o bancário pode receber 2 deltas, 1 delta ou 0 delta. A cada 1 delta recebido, que é concedido de acordo com critérios como frequência, horas de capacitação, iniciativas de autodesenvolvimento, entre outros, recebe percentual de 2,33% de aumento salarial. Na promoção por antiguidade, o empregado ganha 1 delta a cada dois anos. “Hoje só os critérios objetivos garantem 1 delta para todos empregados" lembra o diretor do Sindicato de SP Dionísio Reis.

"A construção do PCS - no qual estão inseridas as promoções por mérito, cujo método é discutido em grupo de trabalho da Contraf-CUT e aperfeiçoado todos os anos, e antiguidade - é uma conquista da nossa mobilização, das nossas greves, dos nossos grupos de trabalho, da nossa luta de décadas em favor dos empregados da Caixa.

É sempre válido ressaltar que o banco não dá nada de graça. Tudo é conquistado com muita união, dedicação e firmeza nas negociações”, enfatiza o dirigente. “Foi com muita luta que revertemos a retirada de inúmeros direitos dos empregados pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, assegurando isonomia entre os contratados antes e depois de 1998 no PCS”, acrescenta.

Dionísio lembra ainda que esse ano a Caixa unilateralmente alterou o RH 176, normativo que trata da sistemática da promoção por mérito, colocando restrição para trabalhadores com duas faltas injustificadas. O movimento sindical protestou e o banco admitiu o erro em promover alterações unilaterais em normativos negociados. Apesar de não voltar atrás, reverteu reflexos na carreira para os trabalhadores que participaram das greves gerais e estavam com a rubrica "falta injustificada" por esse motivo.

O dirigente ressalta também que, assim como a mobilização e luta reverteram o corte de direitos promovido por FHC e os reflexos na carreira dos empregados que participaram das greves gerais deste ano, a mesma unidade dos bancários, será capaz de barrar o processo de desmonte do banco e os ataques aos empregados promovidos pelo governo Temer.

“Não foram poucos os momentos da história da Caixa nos quais os empregados demonstraram grande unidade e força para lutar por seus direitos, empregos e pelo país, através da defesa da Caixa 100% Pública e da sua função social. O PCS 2008 é um exemplo de conquista que contrariou o desmonte imposto pelos governos neoliberais dos anos 90. Hoje, com o desmonte promovido por Temer, temos que nos unir mais do que nunca e intensificar cada vez mais a nossa resistência.

O PCS 2008, o Saúde Caixa 2004, o novo plano da Funcef 2006, a PLR, do começo dos anos 2000, e a PLR Social, de 2010, são conquistas que vão exigir muita mobilização dos empregados em 2018 para que sejam mantidas. Mais do que ninguém, nós, empregados da Caixa, sabemos que só a luta nos garante”, conclui o diretor do Sindicato de SP. (Fonte: Seeb SP)



15/12/2017

Veja o que o governo não conta sobre a reforma da Previdência


Reunimos algumas das maiores patifarias que o governo Temer e sua base aliada no Congresso escondem sobre a PEC 287, e de todos esses fatos resta uma certeza: as altas aposentadoria continuarão intocadas, os bancos vão aumentar seus lucros e os prejudicados serão os trabalhadores e os mais pobres

Ao contrário do que diz a turma de Temer, a PEC 287 não vai mexer nas altíssimas aposentadorias do Judiciário e do Legislativo, nem dos militares. Querem acabar com a sua, mas a deles continuará intocada.

Você sabia que a dívida de grandes empresas, principalmente dos bancos, é maior do que o "rombo" que o governo alega existir na Previdência? Aliás, o cálculo do suposto déficit da Previdência é outro embuste deslavado.

Confira abaixo (em arte feita para a Folha Bancária) essas e outras patifarias do governo e sua base aliada no Congresso e se junte à mobilização contra o fim da sua aposentadoria.

O governo está com dificuldade de conseguir os 308 votos necessários na Câmara para aprovar a PEC, pois os deputados, de olho nas eleições de 2018, sabem que podem não se reeleger com medida tão impopular. Então não perca tempo e mande um claro recado aos parlamentares pelo site Na Pressão: se votar, não volta! (Fonte: Seeb SP)



15/12/2017

Feliz Natal, paz e bênçãos




15/12/2017

Conheça nossos convênios. Aproveite vantagens

Caros bancários, apresentamos as empresas parceiras do Sindicato, que firmaram convênio, garantindo descontos e vantagens a toda a categoria e a seus dependentes. Façam uso. Aproveitem.

Para acessar lista completa, clique aqui
http://www.bancarios.org.br/convenios.php


14/12/2017

Santander muda o pagamento para o dia 30


A partir de março 2018, o Banco Santander Brasil vai pagar seus empregados no dia 30 de cada mês. Esta comunicação feita pela representação do Banco no dia 12/12, em reunião realizada com a COE SANTANDER CONTEC, em São Paulo – Capital.

Na oportunidade, a CONTEC criticou a decisão autoritária e unilateral da empresa e afirmou que isso não ajuda manter a paz social no seio dos bancários do Santander e, que o Departamento Jurídico da Confederação está analisando a matéria para sugerir medidas de defesa de direitos e interesses dos trabalhadores.

Por outro lado, o argumento da instituição financeira de que é uma iniciativa para ajustamento ao E-Social, não convenceu a mesa da CONTEC, tendo em vista que outras grandes empresas, inclusive do sistema financeiro, continuarão a pagar seus empregados em datas anteriores ao dia 30 e nem por isso deixaram de cumprir adequadamente as determinações tributárias constantes do referido E-Social.

Na mesma assentada, o Banco transmitiu à COE CONTEC os 7 pontos do tema, já informados a Rede de Agências Santander, que são:

1 - Programação e ajustes de vencimentos de compromissos (contas de água, luz, telefone, colégio, despesas fixas etc…); 
2 - Compromissos de produtos Santander, vencíveis ente 20 e 29, terão datas ajustadas automaticamente para o dia 30 quais sejam capitalização, crédito imobiliário, família crédito pessoal, renegociações e acordos, seguros e financiamento de veículos, mantidas as condições atuais, sem qualquer custo adicional; 
3 - Cartões de crédito, financiamento de veículos (Financeira Santander), investimentos (depósitos poupança programada DPP, programação aplicação em fundos e previdência PGBL/VGBL não terão as datas alteradas automaticamente; 
4 - Orientações devidas serão encontradas em intranet Portal RH; 
5 - Datas de débitos de juros cheque especial serão alteradas automaticamente para o 1º de cada mês, a partir de 1º de fevereiro; 
6 - Não poderão ser alteradas as datas de vencimento de consignado Samsung e consórcio; 
7 - Produtos e benefícios com descontos feitos diretamente em folha, como crédito o consignado, previdência privada, assistência médica e odontológica, entre outros continuarão sendo debitados normalmente no demonstrativo de pagamento, sendo, a partir de março/2018, no dia 30.

A CONTEC não tem compromisso com o erro.

Esteve participando desta reunião e representando esta Federação e seus Sindicatos filiados, o diretor do Sindicato dos Bancários de Maringá e Região, Israel Lodo Coêlho. (Fonte: Contec)



13/12/2017

Sindicato presente a seminário estadual sobre os impactos da Reforma Trabalhista


 

Os diretores do Sindicato, Claudecir de Souza (presidente), Israel Lobo Coêlho, Edson Mosca e Odilon Carlos de Oliveira, participam, nesta quarta-feira, 13, do seminário “Nova Legislação Trabalhista: E Agora?”, que acontece o dia todo em Curitiba.

O evento é iniciativa da União Geral dos Trabalhadores (UGT-Paraná), em conjunto com as federações filiadas no Estado: Fecep – Federação dos Empregados no Comércio do Estado do Paraná; Feeb/PR – Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários no Estado do Paraná; Feaconspar – Federação dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação no Estado do Paraná; Fetracoop – Federação dos Trabalhadores Celestas em Cooperavas no Estado do Paraná e da Fesmepar – Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado do Paraná, e reune dirigentes, advogados, contadores e assessoria das entidades filiadas, tendo como finalidade discutir e apontar caminhos a serem adotados pelas entidades sindicais, principalmente em relação às formas de custeio e da negociação coletiva de trabalho.


A ideia é ouvir os especialistas e também promover a troca de experiências e ações que já estão sendo tomadas por alguns sindicatos, dentro da nova legislação.


Dentre os palestrantes, já temos confirmados: Juiz Cássio Colombo Filho - Desembargador do TRT/PR; Dra. Zilmara Alencar, ex-secretária de relações do trabalho do MTE; Professor Dr. Hélio Gomes Coelho Júnior – Advogado; Dra. Cláudia Patah – assessora jurídica da UGT/Nacional e especialista em negociações coletivas, entre outros.



12/12/2017

Reunião com o Banco Santander nesta terça, 12


Foi agendado uma reunião para o dia 12/12/2017, às 14 horas, sobre temas de interesse da empresa e também do funcionalismo como um todo.

A reunião será realizada às 14 horas, na Rua Líbero Badaró, 425 – 18º andar, Escritório Alencar Rossi. Pedimos que estejam no local às 13 horas, para os encaminhamentos de praxe.

Como todos sabem, o Banco Santander está anunciando que vai alterar a data de pagamento para o dia 30 de cada mês, a partir de março 2018. Mas, o pagamento no dia 20 já é praticado desde o século passado e não há fundamento para a sobredita mudança de data, que é prejudicial ao bancário (a).

O Santander já está impondo aos funcionários novas regras descritas na reforma trabalhista promovida pelo governo Temer.

Sem qualquer negociação com o movimento sindical, o banco apenas comunicou que fará mudanças no acordo de horas extras e no fracionamento das férias. A nova lei permite a negociação direta entre empresa e trabalhador nesses dois temas.

Pedimos aos companheiros que relacionem os principais problemas que estão ocorrendo em cada agência do Santander e região, para serem colocados na mesa da reunião.

Estará participando desta reunião e representando esta Federação e seus Sindicatos filiados, o diretor do Sindicato dos Bancários de Maringá e Região, Israel Lodo Coêlho (foto). (Fonte: com Contec)



Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | Próxima






Travessa Guilherme de Almeida, 36 - 1º andar
Centro - CEP 87013-150 - Maringá/PR

Fone (044) 3227-2955 - Fax (044) 3031-2965

2015 - Sindicato dos Bancários de Maringá e região - Todos os direitos reservados.