Bancários

Sindicato de Maringá e Região

CONTEC
19° MIN 34° MÁX MARINGÁ
Seu Banco:


06/08/2018

Nesta terça, 7, nova rodada de negociação. Bancos devem apresentar índice

Ao que tudo indica, os bancos devem apresentar uma proposta de índice na rodada que acontecerá em São Paulo nesta terça-feira, dia 7.
A sinalização foi dada pela Fenaban na última rodada. Até então os bancos vêm negando tudo. Esperamos que apresentem nesta próxima rodada uma proposta decente, condizente com os anseios da nossa categoria.



01/08/2018

Fenaban: nova rodada nesta quinta, 2. Patrão, chega de enrolação

Nesta quinta-feira, dia 2/8, acontece nova rodada de negociação com a Fenaban. Será a quinta vez em que representantes dos trabalhadores e banqueiros sentam à mesa. Até o momento, não houve avanços. 

"Esperamos que, nesta próxima rodada, os bancos venham para a mesa de negociação com uma proposta para renovação do nosso acordo coletivo de trabalho e de índice econômico. Vamos trabalhar para isso", aponta Carlos Roberto Rodrigues, representante do Sindicato nas negociações. 

O resultado das negociações será divulgado neste portal, na FanPage e também via WhatsAPP (99916-0162)


31/07/2018

Caixa: resultado da segunda rodada de negociação

Nesta segunda  (30/07) foi realizada a reunião de negociação específica entre a Caixa Econômica Federal e a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação – CEBNN/CONTEC, no Mercure Hotel, em Brasília-DF.

Estiveram presentes representantes das Federações e Sindicatos, sob a coordenação da diretora de Finanças da CONTEC, Rumiko Tanaka e, representantes da Caixa Econômica Federal, coordenado pelo gerente nacional  executivo José Isaac Arantes Freitas; e também, como convidados colaboradores, representantes da Advocef, Aneac, AudiCaixa e Fenag.

Também esteve presente e representando esta Federação e seus sindicatos filiados, Carlos Roberto Rodrigues, vice-presidente do Seeb-Maringá.  

A Comissão Contec iniciou a reunião solicitando resposta sobre Cláusula 1 – Renovação do Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2018 (revisando).  

A Comissão Caixa disse que ainda não foi possível responder, nem apresentar contraproposta da renovação do ACT revisando.

Na sequência, a Comissão CONTEC esclareceu as reivindicações e CAIXA respondeu sobre as seguintes cláusulas: CLÁUSULA 4 – SALÁRIO DO SUBSTITUTO, CLÁUSULA 6 – ADICIONAL DE FRONTEIRA , CLÁUSULA 7 – GARANTIA DE REMUNERAÇÃO , CLÁUSULA 8 – GRATIFICAÇÃO DE FUNÇÃO, CLÁUSULA 9 – INCORPORAÇÃO DE FUNÇÃO  , CLÁUSULA 10 – FUNCEF , CLÁUSULAS 11 E 12 – PLR , CLÁUSULA 16 – PLANO DE SAÚDE , CLÁUSULA 18 – DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL e CLÁUSULA 19 – CAIXA EFETIVO/SUBSTITUTO.

Cláusula 18 – DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

Em resposta ao pleito, a Comissão Caixa informou que tem procurado dimensionar a força de trabalho ao volume de negócios e, que, inclusive, o programa de desligamento se fez necessário na busca da eficiência.

Informou que a revisão de processos com a modernização das filiais tem buscado a melhoria destas adequações, com centralização de atividades, de forma a liberar os empregados para o negócio. Disse ainda que pelo cenário econômico atual, não tem programa de aumento do quadro.

A  Contec manifestou sua indignação com a forma como a Caixa vem tratando a questão do quadro de pessoal nas unidades, considerando o grande número de empregados adoecendo, com doenças ocupacionais.  Informou que o que se vê nas unidades é o excesso de trabalho, o desvio de função, a preocupação dos empregados em errar pelo volume de atividades e o grande stress devido a esta política inadequada da LNP (lotação de Pessoal).

A Comissão CONTEC salientou que o avanço da tecnologia é incontestável, porém, não está conseguindo avaliar o que realmente as unidades precisam diante das demandas existentes e questionou também sobre os problemas oriundos do  sistema de SIPLD.

A Caixa reforçou que tende a melhorar o BIN, no sentido que fique disponível as informações e assumiu o compromisso de que até o final do ano terá concluído um estudo no tocante a adequação e redimensionamento das unidades, e que será um processo permanente.

A Caixa informou também que a vice-presidência de riscos deu atenção especial a esta demanda e que já possibilitou uma redução importante no volume de transações, passando de 90 mil notificações pendentes para 20 mil, e prometem que nas próximas duas semanas o sistema terá uma melhor performance.

Cláusula 4ª –  SALÁRIO DO SUBSTITUTO


A Comissão Caixa alega dificuldades de orçamento para o pagamento do substituto, mas repassará o pleito às áreas competentes para avaliação.

A Comissão Contec insistiu no pagamento do trabalho do substituto e também solicitou a CAIXA que não pratique o desvio de função a exemplo de gerentes e outros empregados que além de exercer suas funções ainda têm de auxiliar no trabalho dos caixas.

Claúsula 6 – ADICIONAL DE FRONTEIRA

A Comissão Contec solicitou um adicional de fronteira,que vem sendo pago a servidores públicos que trabalham nos municípios em regiões de fronteira (atendendo a Lei nº 12.855 de 02 de setembro de 2013).

A Comissão CAIXA solicitou mais detalhes sobre esta cláusula. A CONTEC reforçou a existência da Legislação e na próxima reunião apresentará estudo mais detalhado

CLÁUSULA 7 – GARANTIA DE REMUNERAÇÃO

A Comissão Caixa respondeu que continua com o normativo.

CLÁUSULA 9 – INCORPORAÇÃO DE FUNÇÃO

A Comissão Caixa informou que revogou o normativo RH 151. Nesses casos, só está cumprindo decisões judiciais com relação à incorporação de função.

CLÁUSULA 10 – FUNCEF

A Comissão Contec abordou vários problemas com relação a FUNCEF e solicitou reuniões de forma tripartite com a presença de representantes da CAIXA, CONTEC e FUNCEF para tratar: déficit, equacionamento, contencioso judicial, política de investimentos e outros assuntos por iniciativa de qualquer das partes.

A Comissão Caixa informou que a questão da formação do GT depende da Funcef para ser efetivado.

CLÁUSULA 11 –  PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS


A Comissão Contec insistiu no pagamento da PLR Adicional, como é praticado há alguns anos. A expectativa do quadro funcional é de que o balanço traga números positivos, tendo em vista o esforço, a dedicação, o desempenho, a produtividade e o trabalho incessante dos empregados.

Cláusula 16 – SAÚDE CAIXA  

A Comissão Contec pediu a manutenção do Programa Saúde Caixa, conforme redação do ACT revisando.

Sobre o conteúdo da Resolução nº23 da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR) 23, de 18 de janeiro de 2018, que estabeleceu as diretrizes e parâmetros para o custeio das empresas estatais federais sobre benefícios de assistência à saúde aos empregados, a Comissão CONTEC entende que o Saúde Caixa, objeto de ACT já consolidado desde 2002, que é um programa de autogestão e com contribuição financeira solidária dos empregados, atende em totalidade o que está previsto nesta resolução. Ou seja, não há necessidade de qualquer adequação.

A Comissão CAIXA respondeu que consultará os órgãos controladores sobre o posicionamento diante da Resolução nº23 da CGPAR.

Então, ficou combinada a continuidade da reunião de negociação em São Paulo, no próximo dia 03 de agosto, às 10h, em local a ser informado.

A CEBNN/CONTEC reforça a necessidade da continuidade da mobilização da categoria e que as informações da negociação sejam repassadas a todos os empregados da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. (Fonte: Contec)


31/07/2018

Etna Instituto Educacional: 30% de desconto para bancários em MBA

MBA Executivo em Gestão Estratégica de Negócios e Liderança. Bancários e familiares possuem desconto de 30%.


30/07/2018

Bradesco Maringá levanta a taça de campeão do Campeonato dos Bancários


 

Foi realizado, no sábado, 28/07, a final do Campeonato de Futebol Suíço dos Bancários, edição 2018. O troféu de campeão da Série Ouro foi o Bradesco Maringá. Ocorreram premiados do primeiro ao terceiro lugar nas séries ouro, prata e bronze. O campeonato iniciou com 12 times.

 

Série Ouro

1º lugar: Bradesco Maringá

2º lugar: Bradesco Mandaguari

3º lugar: Banco do Brasil

 

Série Prata

1º lugar: Sicoob

2º lugar: Sicredi

3º lugar: Bradesco Cianorte

 

Série Bronze

1º lugar: Santander

2º lugar: Caixa

3º lugar: Bradesco União

 

Artilheiro

Wilson Batata – Bradesco Maringá

 

Goleiro menos vazado

Paulinho – Bradesco Mandaguari



26/07/2018

Sindicato percorre a base para esclarecer categoria sobre andamento das negociações

 


 

Diretores do Sindicato do Sindicato estão percorrendo as agências bancárias da base para prestar esclarecimentos sobre andamento das negociações da Campanha Salarial 2018.

“Nossa intenção é municiar os bancários com informações sobre todo o andamento do processo de negociação, tirar dúvidas e ouvir sugestões. Queremos que todos estejam por dentro, inclusive dos bastidores das mesas com a Fenaban e os bancos públicos”, aponta o presidente Claudecir de Souza.

“Sabemos que este ano não será fácil. Logo nas primeiras rodadas os bancos já demonstraram que estão dispostos a tornar o processo ainda mais difícil. Começaram negando tudo. Mas, como ocorrem todos os anos, é preciso que sintam que há realmente envolvimento de toda a categoria, união, e muita determinação para que comecem a aceitar nossas reivindicações”, acrescenta.

Claudecir lembra que, diferentemente de outros anos, nesta atual campanha o movimento sindical terá de negociar, primeiro, a manutenção do atual acordo para depois buscar avanços na pauta proposta aos bancos. “Perdemos a ultratividade com a famigerada Lei Trabalhista. Agora, teremos de negociar primeiro a prorrogação do atual acordo até no dia 31 de agosto, mantendo todas nossas conquistas atuais, para depois buscarmos o índice econômico e demais cláusulas ligadas a saúde, condições de trabalho etc.”



25/07/2018

Fenaban: bancos não avançam nas negociações e insistem em tirar direitos dos bancários

“Em 2017, os bancos ganharam,  somente em tarifas, o valor de R$ 27 bilhões. Nesse mesmo ano, os bancos reajustaram em média as tarifas em 78%. Também em 2017, o lucro líquido dos cinco maiores (BB, Caixa Federal, Itaú, Bradesco e Santander) somou R$ 77,4 bilhões, 33,5% mais que em 2016. Mesmo diante desses números astronômicos e altamente positivos, os banqueiros não evoluíram nas negociações desta campanha salarial e insistem em retirar direitos e benefícios dos bancários”, afirmou Gladir Basso, presidente da Federação dos Bancários do Paraná e do Sindicato de Cascavel, referindo-se aos resultados das quatro primeiras rodadas de negociações realizadas até agora entre a  Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação – CEBNN – da Contec (Confederação Nacional dos Bancários) e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos).

Nesta terça (24), em São Paulo, Gladir, ao lado de Gilberto Lopes Leite, presidente do Seeb-Ponta Grossa e de Carlos Rodrigues, vice-presidente do Seeb-Maringá, representou o Paraná na quarta rodada da CEBNN/Contec com a Fenaban, quando estiveram em pauta questões relacionadas ao emprego dos bancários, confrorme segue:

4ª - Gratificação de função;
5ª - Salário do substituto (preexistente);
6ª. Auxílio graduação, pós-graduação, especializações e certificações (preexistente, mantém relação com a cláusula 14);
7ª - Adicional de fronteira (nova);
8ª - Incorporação de função (nova);
9ª - Isenção de tarifas com juros menores (nova), e;
26ª - Abrangência.


QUINTA RODADA DIA 2
Nova reunião de negociação entre a CEBNN/Contec e a Fenaban acontecerá no dia 2 de agosto (quinta-feira da próxima semana), em São Paulo, quando serão analisadas as cláusulas econômicas: 1ª - Renovacação da CCT; 2ª - Reajuste salarial; 3ª - Reajuste dos auxílio refeição,  cesta-alimentação e auxílio-creche-babá;  8ª - Incorporação de função, e 10ª - PLR. (FEEB-PR)


24/07/2018

Fenaban: nesta terça, 24, acontece 4ª rodada de negociação




Está marcada para ocorrer a partir das 10 horas desta terça-feira (24), a quarta rodada de negociação desta campanha salarial entre a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação – CEBNN – da Contec (Confederação Nacional dos Bancários) e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos).

O Paraná estará representado nessa reunião pelo presidente da Federação dos Bancários do Paraná e do Sindicato de Cascavel e Região, Gladir Basso; Gilberto Lopes Leite, presidente do Seeb-Ponta Grossa e Carlos Rodrigues, vice-presidente do Seeb-Maringá.

Neste dia 24, estarão na mesa de negociação questões relacionadas ao emprego dos bancários.
Já no dia 2 de agosto (quinta-feira da próxima semana) está agendada a quinta rodada de negociação da CEBNN/Contec com a Fenaban, sobre cláusulas econômicas.

Acompanhe as negociações de hoje com os Bancos pelo canal de comunicação twitter da Federação, a partir das 10 horas.



24/07/2018

BB: Negociação nesta segunda, 23/7, traz poucos avanços

A CEBNN/Contec reuniu-se com o Banco do Brasil, nesta segunda-feira (23), a partir das 14h, para continuidade da campanha salarial.


Cobrada pela CONTEC, a Comissão do BB informou que na próxima reunião trará resposta à questão do Plano de Saúde para os concursados.

A Comissão do BB propôs inserir cláusula de intervalo intrajornada com gozo de 15 a 30 minutos para os colegas com jornada de 6 horas e de 30 minutos a 2h00 pelos colegas com jornada de 8 horas.
O Banco propõe ainda ajustar a cláusula 42 do ACT, que trata de folgas, registrando que pretende unificar o tratamento, no sentido de acúmulo de até 10 folgas, a serem utilizadas no prazo de até 60 dias.

O BB se reportou à cláusula 39 ACT, que regula o Horário de Repouso, para propor a adoção da mesma redação da CCT, objetivando retirar o descanso de 10 minutos para os funcionários que trabalham nas salas de atendimento, com o que a CONTEC não concordou, argumentando que tal descanso foi fruto de inúmeras rodadas de negociações, até porque, trata-se da preservação da saúde daqueles colegas que, por longas horas, permanecem de pé, atendendo a clientela.

A Comissão BB se referiu às cláusulas 43 e 54 do ACT revisando, que regula a Trava para Remoção de Escriturário e Trava de Tempo para concorrência para atendentes, para propor a retirada das mencionadas cláusulas do ACT, ao argumento de que as questões se encontrariam nos normativos internos. A comissão CONTEC, ressaltou que há muito solicita do banco, conhecimento dos normativos que tratam de assuntos inerentes a determinadas cláusulas, pois, fica difícil concordar-se com algo que se desconhece.

O BB recusou o pedido de aporte de recursos para a CASSI (cláusula 15 da pauta), alegando que o assunto CASSI estaria sendo tratado em outro fórum. Ao que a mesa da CONTEC informou que o BB não está negociando com a representação dos funcionários, razão da situação deficitária em que se encontra a CASSI.

O BB também negou o pedido da Contec de reembolso das despesas realizadas por colegas lotados em cidades onde a CASSI não tem atendimento. Tendo a mesa da CONTEC, destacado que o pedido objetiva evitar o deslocamento desnecessário do funcionário, que além de se ausentar do trabalho, tem tido enormes despesas para garantir o atendimento para si e para seus familiares.

O BB negou ainda a cláusula 23 da pauta, Proteção à Funcionária Gestante, alegando que a cláusula 7ª. do acordo já atende em parte a reivindicação e que o Banco não costuma prejudicar funcionárias que retornam da licença maternidade. Propõe a renovação da cláusula 7ª, do ACT revisando. A CONTEC, por seu turno, indagou o porquê de o Banco não querer acordar a cláusula, se já a pratica, qual o prejuízo?

Apesar de toda as argumentações da mesa da CONTEC, o Banco manteve seu posicionamento.

O BB negou o pedido objeto da cláusula 24 da pauta, Afastamento por Doença Superior a 15 dias, propondo renovar a cláusula 36 do ACT revisando.

A Empresa também negou a cláusula 25, Perda de Comissão por Afastamento de Licença Saúde por mais de 180 dias, alegando que os funcionários do BB fazem jus à percepção da vantagem por 12 meses e que, nas situações de retorno de afastamento por câncer e acidentes de trabalho reconhecidas pelo INSS com CAT emitidas pelo BB, os funcionários retornam comissionados. Propôs renovar a cláusula 36.

A Empresa negou ainda o pedido objeto da cláusula 28, Estabilidade ao Funcionário Vítima de Assalto, Sequestro ou Extorsão, alegando que só demite mediante processo administrativo.

A próxima reunião foi confirmada para o dia 26, a partir das 14h00, no Ed. BB, na Av. Paulista, 1.230, para debate das cláusulas de relações sindicais.


A CEBNN/Contec destaca a necessidade de a categoria continuar mobilizada para conquistar suas reivindicações. 


23/07/2018

Terceira rodada de negociação com a Fenaban discute várias cláusulas

Na última sexta-feira (20/7), em São Paulo, foi realizada a terceira rodada de negociação desta campanha salarial entre a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação – CEBNN – da Contec (Confederação Nacional dos Bancários) com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos).

O Paraná esteve representado nessa reunião pelo presidente da Federação dos Bancários do Paraná e do Sindicato de Cascavel e Região, Gladir Basso; Gilberto Lopes Leite, presidente do Seeb-Ponta Grossa e  Israel Lobo Coêlho, secretário geral do Seeb-Maringá.

A Fenaban iniciou os debates apresentando contraproposta de algumas cláusulas – envolvendo negociação permanente, relações sindicais, estabilidade, registrando que estão abertos à convergência.

A Contec insistiu no pedido de atendimento da cláusula 1ª, que trata da renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2016-2018. Sem grandes avanços nesse tema, os debates passaram a se concentrar nas seguintes cláusulas:

 _ CLÁUSULA 11 – ESTABILIDADE AO FUNCIONÁRIO VÍTIMA DE ASSALTO, SEQUESTRO E EXTORSÃO, prevista no parágrafo 4º da cláusula 31 da CCT revisanda.

A proposta da FENABAN é incluir no debate a figura da extorsão e, aceitando o conceito proposto pela CONTEC.

 _CLÁUSULA 12 – DIMENSIONAMENTO DO QUADRO DE FUNCIONÁRIOS POR UNIDADE (cláusula nova)

A comissão CONTEC solicitou a contratação de mais empregados. No entanto, a FENABAN alegou que os bancos têm metodologia própria para dimensionar seus quadros e propôs a indicação de unidades em que há problema, para avaliação pelo sistema. No entanto, a Comissão FENABAN fez questão de registrar que, nos últimos 4 anos, o setor bancário teve um impacto menor do que os outros setores da economia, no que se refere ao número de desemprego.

 _CLÁUSULA 13 – PROIBIÇÃO DA GUARDA DAS CHAVES E ACIONADORES DE ALARMES (cláusula nova)

A comissão Contec solicitou a proibição dos acionadores de alarme, considerando a exposição a que fica sujeito o empregado, que fica com a responsabilidade da guarda das chaves dos cofres e de acionar alarme. Foi destacado ainda a necessidade de garantir a vida e, de amenizar o estresse dos trabalhadores bancários e de seus familiares.

A FENABAN, no entanto, propôs apresentar redação para debate sobre as cláusulas 11 e 13, destacando que concorda ser preciso melhorar a questão da segurança bancária.Por isto, vão avaliar a questão e apresentarão texto específico sobre segurança bancária para avaliação pela CONTEC.

_CLÁUSULA 14 – CERTIFICAÇÃO INTERNA DE CONHECIMENTO, prevista na cláusula 61 da CCT revisanda

A comissão FENABAN destacou a necessidade de interesse dos trabalhadores pelo desenvolvimento de maior conhecimento. Lembrou ainda que os cursos de CPA10 e CPA20 são excelentes opções de educação financeira e propôs apresentar redação para esta cláusula, posteriormente

 _CLÁUSULA 15 –  MONITORAMENTO DE RESULTADO, previsto na cláusula 37 da CCT revisanda

A FENABAN disse que a proposta é não expor os empregados a qualquer constrangimento,por isto concordam com reformulação da cláusula. Irão apresentar proposta alternativa para apreciação da CEBNN/Contec

 _CLÁUSULA 16 – POLÍTICA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA (nova)  

A comissão FENABAN reconhece a relevância do tema, alegando que os bancos cumprem a legislação por meio das NRs. No entanto, propôs que os casos concretos sejam debatidos nas comissões paritárias e destacou que há um canal de diálogo e negociação permanente, independente das datas das Comissões Temáticas, com destaque para esses temas voltados à saúde e segurança.

 _CLÁUSULA 17 – ACIDENTES DE TRABALHO, prevista na cláusula 46 da CCT revisanda

A comissão FENABAN registrou que bancos atendem a legislação vigente, que regula o acidente de percurso. No entanto, estão dispostos a avaliar a questão, se entenderem que há necessidade de melhorias.

 _CLÁUSULA 18 – AFASTAMENTO POR DOENÇA SUPERIOR A 15 DIAS, prevista na cláusula 47 da CCT revisanda

A FENABAN propõe a manutenção da cláusula.

 _CLÁUSULA 19 – PROTEÇÃO À EMPREGADA GESTANTE, prevista na cláusula 27 da CCT revisanda.

A comissão Contec solicitou que os bancos assegurem total proteção às empregadas gestantes, para que não haja mudanças nas condições de trabalho, remuneração, comissão ou mesmo que não seja alterada sua rotina no retorno da licença.

A FENABAN ficou de discutir o tema com os bancos.

 _CLÁUSULA 20 – HOMOLAGAÇÃO DE RESCISÃO CONTRATUAL, prevista na cláusula 52 da CCT revisanda

A comissão FENABAN disse que irá propor nova redação para retorno das homologações pelas entidades sindicais, condicionado à quitação geral, além das quitações anuais

 _CLÁUSULA 21 – COMISSÕES TEMÁTICAS, prevista na cláusula 46 da CCT revisanda

A FENABAN registrou que as mesas temáticas não resolveram a questão do Assédio Moral e destacou a pretensão de valorizar a cláusula do Instrumento Normativo. Por isto, propôs um Processo de Negociação Permanente, com possibilidade de reuniões para debater os temas pautados, a qualquer momento em caso de necessidade de resolver determinados problemas.

Também registraram a necessidade de pacificação da questão da 7ª e 8ª hora e Gratificação Semestral, ao argumento de alcance da segurança jurídica e informaram que vão propor, posteriormente, uma cláusula envolvendo os temas existentes para análise.

 _CLÁUSULA 22 – CONTRIBUIÇÃO ÀS ENTIDADES SINDICAIS – TAXA NEGOCIAL (nova)

A comissão FENABAN  disse que entender a necessidade de uma alternativa para sustentação das entidades sindicais, no entanto, disse ter dificuldades para atendimento do pedido.

 _ CLÁUSULA 23 – DESCONTO ASSISTENCIAL, prevista na CCT Aditiva_

A FENABAN registrou a limitação financeira da cláusula, ao fundamento de que o TST entende que a contribuição deve observar teto. Ficou de apresentar redação alternativa.

_CLÁUSULA 24 – ESTABILIDADE DE DIRIGENTE SINDICAL – PACTO DE RELAÇÕES SINDICAIS (nova)

A FENABAN apresentou desenho de redação para avaliação dos princípios a serem adotados.

_CLÁUSULA 25 – NEGOCIAÇÃO EXCLUSIVA COM OS SINDICATOS (nova)

A FENABAN ficou de trazer uma resposta nas próximas reuniões.

 _CLÁUSULA 27 – VIGÊNCIA

A FENABAN disse que está avaliando a possibilidade de vigência da CCT por 4 anos, sob alegação de que isso traria mais conforto ao bancário. A comissão CONTEC ponderou que vai debater o assunto, desde que a proposta venha acompanhada de garantias para os bancários.

A próxima reunião com a FENABAN acontecerá no próximo dia 24/07/2018 (terça-feira), a partir das 10 h, no Maksoud Plaza Hotel, em São Paulo/SP.


A CEBNN/Contec destaca a necessidade de a categoria continuar mobilizada para conquistar suas reivindicações. Acompanhem a marcha das negociações no site e pelas redes sociais da CONTEC. (Fonte: Contec)

4ª RODADA NESTA TERÇA
Nesta terça-feira (24), haverá a quarta rodada de negociação da CEBNN/Contec com a Fenaban, a partir das 10h, em São Paulo.

(Contec)


Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | Próxima






Travessa Guilherme de Almeida, 36 - 1º andar
Centro - CEP 87013-150 - Maringá/PR

Fone (044) 3227-2955 - Fax (044) 3031-2965

2015 - Sindicato dos Bancários de Maringá e região - Todos os direitos reservados.