Bancários

Sindicato de Maringá e Região

CONTEC
13° MIN 29° MÁX MARINGÁ
Seu Banco:


19/06/2018

Sindicato recebe título de Mérito Comunitário

Entidade recebeu honraria pelos 60 anos de história e atuação ativa em favor dos bancários e da comunidade

 

O Sindicato dos Bancários de Maringá e Região recebeu, na manhã desta terça-feira, 19/06, o título de Mérito Comunitário e o Brasão do Município. A honraria foi concedida pela Câmara Municipal, em proposição do vereador Gean Marques.

Em seu discurso, o vereador autor citou algumas das razões para a propositura da merecida homenagem. “O Sindicato dos Bancários de Maringá completou 60 anos de sua fundação em novembro do ano passado. Ao longo desse período vem construindo uma história de lutas, de vitórias em favor da categoria bancária, sem esquecer uma ativa participação social, fazendo a diferença em favor da nossa comunidade”, frisa.

Marques lembrou que o Sindicato tem participado ativamente de diversas entidades da sociedade civil organizada, tendo inclusive ocupado a presidência do Conselho Municipal de Saúde e do Conselho de Segurança, realiza ações sociais, além de ser exemplo em sua atuação em favor da categoria bancária, bem como de todos os trabalhadores, ao empreender lutas por direitos e melhores condições de trabalho.

O presidente do Sindicato, Claudecir de Souza, que recebeu a homenagem em nome de toda a diretoria, lembrou de inúmeras ações realizadas pela entidade e que trouxeram melhorias para toda a comunidade, como a luta de anos em favor de mais contratações e menos filas nos bancos, em que foram levantadas, em diversas oportunidades, milhares de assinaturas em abaixo-assinado, e encaminhadas ao Procon.

“O nosso Sindicato tem efetivamente uma atuação muito presente, com o intuito de dar sua contribuição, de fazer a diferença na vida da comunidade em que está inserido. E na defesa da nossa categoria, somos hoje um dos mais respeitados do Brasil, com assento em todas as mesas de negociação, devido a um trabalho realizado com muita dedicação, muito empenho, em favor dos bancários”, acrescenta. 



15/06/2018

Técnico bancário da CEF poderá acumular cargo de professor

 

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho considerou válida a acumulação dos cargos de técnico bancário e de professor do Ensino Fundamental na administração pública. A decisão segue o entendimento do TST de que a situação se enquadra na exceção prevista na Constituição da República que autoriza a acumulação.

Na reclamação trabalhista, o bancário informou que foi admitido na Caixa para exercer a função de técnico bancário. Três anos depois, passou em concurso para professor de Ciências no Ensino Fundamental na rede pública do Município de Contagem (MG).

Após 19 anos exercendo as funções simultaneamente, disse que foi notificado pela CEF do impedimento de acúmulo das funções. Foi aberto prazo para que ele optasse pela exoneração do cargo de professor ou a rescisão do contrato de trabalho de técnico bancário. Diante disso, o bancário buscou na Justiça do Trabalho garantir a permanência nos dois cargos.

O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG) julgou improcedente o pedido, considerando que o técnico bancário exerce função meramente burocrática, e não tipicamente técnica como a de engenheiros e de advogados. Segundo o TRT, a CEF “possui centenas, quiçá milhares de ‘técnicos’ em todo o Brasil”, mas as rotinas bancárias não autorizam a acumulação desse cargo com o de professor.

Para o ministro Hugo Carlos Scheuermann, relator do recurso do bancário, o Tribunal Regional decidiu em desacordo com a Constituição da República, que permite a acumulação de cargos que demandem conhecimentos específicos. 

Esse entendimento, segundo o ministro, já foi uniformizado na jurisprudência do TST em diversos julgados que reconhecem que a atividade de técnico bancário não é meramente burocrática e demanda conhecimento especifico. A decisão foi unânime. (DA/CF) Processo: 
RR-1253-65.2011.5.03.0022  (Fonte: SCS/TST)



15/06/2018

Banco rejeita proposta das entidades para a CASSI


A atitude do Banco apresenta-se contraditória com seu discurso de disposição de debate de sua proposta.

No último dia 5, as Entidades que integram a Mesa de Negociação que busca a sustentabilidade da Cassi (ANABB, AAFBB, CONTEC e FAABB) apresentaram proposta realista que possibilita a negociação de alternativas para superação das dificuldades enfrentadas pela CASSI.

Mas, contrariando o discurso até agora utilizado junto aos associados, na quinta-feira (07/06) à noite, o Banco encaminhou nota para as Entidades, informando que a empresa não aceita o conjunto de propostas apresentadas pelas Entidades e defende a proposta que apresentou para a governança da CASSI no dia 1º do corrente mês.

A propósito da proposta de adiantamento de cerca de R$ 1,2 bilhão para quitação em 10 (dez) anos, o Banco respondeu que não fará nova antecipação de recursos ao fundamento de já haver antecipado as contribuições patronais sobre o 13º salário dos próximos quatro anos, no importe de R$ 323 milhões e por entender que as proposições não se enquadrariam ao que foi acordado no memorando, nem às conclusões do diagnóstico, ignorando que o próprio Relatório Anual 2017 da Cassi, deixa claro que os referidos recursos não foram suficientes para sanar os déficits da Caixa de Assistência e que em dezembro de 2016 – quando foi firmado o Memorando – a previsão do próprio Banco era de que o aporte adicional provisório de 1% por parte dos associados seria suficiente para o equilíbrio financeiro da CASSI até dezembro de 2019.

Destaque-se que a proposta defendida pelo Banco contempla a quebra do princípio da solidariedade (com a instituição da contribuição por dependente, com reajustes baseados no plano CASSI Família), a elevação de despesas na cúpula da CASSI (com a criação de diretorias a serem ocupadas com a contratação de diretores no mercado), quebra da atual proporcionalidade contributiva (o BB quer tornar permanente a contribuição provisória de 1% dos associados, que passariam a contribuir com 4%, mantendo sua contribuição patronal em 4,5%), além de pretender a instituição do voto de minerva pelo patrocinador, ou seja, o Banco quer aumentar seu poder de comando e diminuir sua responsabilidade, o que é incompatível.

A atitude do Banco é contraria ao discurso até então propalado pela instituição sobre a importância da participação das Entidades nas discussões sobre Cassi. Em todas as recentes reuniões, os representantes do BB conclamaram as Entidades – representantes dos funcionários da ativa e aposentados –, a encaminharem suas sugestões. O objetivo sempre foi construir uma proposta em conjunto. Mas, na prática, o que vemos é o Banco tentando impor unilateralmente sua proposta com desproporcional ônus aos associados.

Manteremos os associados informados a respeito.

Clique aqui para Downloads da Proposta das Entidades para a CASSI

Clique aqui para Downloads da Resposta do BB

Diretoria Executiva da CONTEC



14/06/2018

Contec entrega pautas de reivindicações aos bancos


Primeira rodada de negociação está agendada para 28 de junho

 

Foi entregue, nesta quarta-feira (13/06), a Pauta de Reivindicações dos Bancários ao Presidente da FENABAN, Murilo Portugal Filho, acompanhado dos representantes dos Bancos, que compõem a Comissão de Negociação da FENABAN.

A Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação (CEBNN/CONTEC) se fez representar pelo seu presidente, Lourenço Prado, acompanhado pelos vice-presidentes Édson Roberto dos Santos (FEEB SP/MS) e José Jesus Trabulo de Sousa (FEEB NN); pelo Secretário-Geral, Gilberto Antonio Vieira; pelos Diretores João José Bandeira (FEEB-AL/PE/RN), Crispim Batista Filho e Ivanilson Batista Luz (FEEB GO/TO); Luiz Carlos dos Santos Barbosa (Delegacia da CONTEC no RS); Luiz Alberto Barreiros (SEEB Tupã); Carlos Souza (SEEB São José dos Campos); Nilson Antônio dos Santos, Rogério Marques da Silva (SEEB Franca); e José Augusto Ribeiro e José Antônio Zanela (SEEB Araçatuba).

O Presidente da CONTEC, Lourenço Ferreira do Prado, destacou a necessidade de prorrogação da CCT revisanda. Também pediu que a FENABAN garanta a manutenção da data-base e registrou que a pauta apresentada é enxuta, requerendo a renovação da Convenção vigente, com agregação de poucas cláusulas adicionais que entendemos justas pertinentes. Prado salientou para a necessidade de definição de calendário para uma negociação célere e objetiva, com vista a responder aos anseios dos trabalhadores da categoria. Aproveitou ainda para enfatizar que a mesa de negociações necessita se esforçar para negociar, pois a greve é a última opção.

O presidente da FENABAN registrou que as palavras do presidente da CONTEC encontram muita convergência na FENABAN, no que diz respeito à necessidade de negociações objetivas, foco na negociação salarial e esforço negocial para acordo entre as partes. Frisou como positiva a experiência de celebração de convenção por dois anos. Registrou que o momento econômico por que passa nosso País é difícil e que a conjuntura econômica precisa ser levada em conta, bem como a necessidade de se buscar segurança jurídica para as partes. Destacou que felizmente os bancos têm apresentado resultados lucrativos, permitindo a elevação dos capitais próprios – tão importantes na área bancária – o que tem possibilitado o fortalecimento do setor e a melhoria para os trabalhadores bancários. Encerrou afirmando que a negociação necessita ser boa para ambas as partes.

Restou definido que a primeira reunião de negociação ocorrerá na tarde do próximo dia 28/06/2018.

 

Na sequência, foram entregues a pauta de reivindicações ao Diretor de Gestão de Pessoas do Banco do Brasil, José Caetano de Andrade Minchillo.

Já a pauta de reivindicações da Caixa foi entregue a Superintendente Nacional de Serviços Compartilhados de Gestão de Pessoas da Caixa Econômica Federal, Adriane Feitosa Ferreira.

Confira pautas na íntegra, CLICANDO AQUI

 

Diretoria Executiva da CONTEC

 



14/06/2018

Sindicato firma convênio com clínica médica


 

 

O Sindicato dos Bancários de Maringá e Região acaba de firmar convênio com a SEUMED Clínica Médica e Oftalmológica. Os sindicalizados terão desconto em consultas em diversas especialidades médicas e exames. Consultas com cardiologista, dermatologista, ginecologista, ortopedista, otorrino, oftalmologista, reumatologista, por exemplo, sairão por apenas R$ 90.

A clínica, referência em oftalmologia, oferece também cirurgias oftalmológicas de catarata, pterígio, ceratocone e refrativa com uma condição diferenciada para os sindicalizados.

A SEUMED fica localizada na Av. Paraná, 949, em Maringá e possui estacionamento próprio. Para realizar seu agendamento, ligue ou mande um WhatsApp para o número (44) 3020-1010, informando o sindicato e seu nome completo. Mais informações, acesse: www.seumed.com.br

 



13/06/2018

Negociação dos financiários garante reposição da inflação e ultratividade

Os financiários já têm garantida a reposição da inflação em seus salários e todas as cláusulas econômicas. Na segunda rodada de negociação, realizada na terça-feira 12, entre a federação patronal e representantes dos empregados, o reajuste de 1,76% pelo INPC foi garantido. Nas próximas rodadas será debatido o aumento real para salários e demais verbas. Os trabalhadores querem a reposição total do INPC mais 5% em razão dos altos resultados das financeiras no primeiro semestre.

Também foi debatida uma nova cláusula para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para abranger os trabalhadores que concedem créditos nos finais de semana em lojas e concessionárias. Segundo os representantes patronais, são 54 as empresas que têm financeiras e seriam abrangidas.

A proposta dos representantes dos trabalhadores é ampliar os direitos de todos os empregados que prestam serviços financeiros inclusive nos finais de semana. Só será aceito se esses trabalhadores tiverem direito a todas as conquistas do acordo dos financiários e devidamente remunerados pelo trabalho aos sábados, domingos e feriados. Agora queremos saber quais lojas, quem são esses trabalhadores, onde estão.

A mesa também debateu ajustes na cláusula da Participação nos Lucros e Resultados, para contemplar questões fiscais, de forma a abranger o exercício do ano. Não haverá impactos nos valores a serem pagos aos trabalhadores.

Ficou acertado, ainda, o compromisso de manter as regras da convenção anterior durante a negociação, sem nenhum prejuízo aos trabalhadores. Garantindo assim, o princípio da ultratividade.

Em função dos jogos da Copa do Mundo, a próxima rodada de negociação será realizada na primeira semana de julho. (Fonte: Seeb SP)


13/06/2018

Convite: Sindicato receberá ‘Brasão do Município’, dia 19


 

No próximo dia 19/06, o Sindicato dos Bancários de Maringá e Região receberá o "Brasão do Município de Maringá", em reconhecimento aos relevantes serviços  prestados à comunidade e em comemoração aos 60 anos de sua fundação.

 

Na mesma sessão será concedido o Título do Mérito Comunitário em nome do presidente do Sindicato, Claudecir de Oliveira Souza.

 

 

A Sessão será, às 9 horas, no Plenário da Câmara Municipal de Maringá, localizada à Av. Papa João XXIII, 239 - Centro - Maringá-PR.

 

 

Convidamos a todos a participar da solenidade.

 



12/06/2018

Assembleias aprovam pauta da Campanha Salarial 2018


Foram realizadas, nesta segunda-feira, 11/06, na sede administrativa do Sindicato, as assembleias para discussão e deliberação sobre a Campanha Salarial 2018. A pauta submetida à categoria nos três segmentos (bancos privados, Caixa e BB) foi aprovada por unanimidade pelos presentes.


Foram submetidas à assembleia a proposta de acordo coletivo aprovada no Encontro Nacional, o desconto assistencial, a autorização para as entidades sindicais estabelecerem negociações com os bancos e a deliberação sobre a participação ou não do Sindicato em acordo de quitação anual de obrigações trabalhistas.   


O próximo passo será a entrega da pauta nacional de reivindicações aos negociadores dos bancos nesta quarta-feira, 13, em São Paulo. A partir daí inicia-se o processo negocial.

Entre outras reivindicações, os bancários defendem a renovação da atual Convenção Coletiva de Trabalho, ganho real nos salários, entre outros avanços.


Confira pauta na íntegra, CLICANDO AQUI



11/06/2018

Atenção, assembleia nesta segunda, 11, no Sindicato




06/06/2018

Futuro da Cassi em jogo: entidades entregam proposta ao BB

 

As entidades que integram a Mesa de Negociação sobre a CASSI se reuniram, no último dia 5 de junho, com representantes do Banco do Brasil, para apresentarem proposta alternativa em razão das dificuldades enfrentadas pela Caixa de Assistência. A reunião aconteceu na GEPES do Rio de Janeiro.

A proposta apresentada vinha sendo elaborada há cerca de 30 dias pelas entidades e contou com a importante colaboração de diversos ex-dirigentes eleitos e indicados da CASSI, o que contribuiu para a formatação de um posicionamento consistente e realista em relação à situação atual daquela Caixa de Assistência. Essa proposta, que se espera seja aceita, proporcionará maiores condições para elaboração de um documento sem atropelos e com tempo suficiente para ser amplamente debatido e levado para aprovação dos associados.

A proposta leva em consideração fatos e decisões que privilegiem a perenidade da CASSI e atenda aos anseios de seus associados e usuários.

Na entrega do documento, as entidades alegaram que a CASSI enfrenta a pior crise da sua história e que é necessário um esforço conjunto para manter viva a Caixa de Assistência. Ressaltaram também que haverá algum sacrifício, mas que não recaia somente sobre os associados, pois o patrocinador detém obrigações relacionadas a direitos trabalhistas conquistados ao longo do tempo.

A proposta entregue pelas entidades engloba três blocos que requerem tempos distintos para soluções:

·         Risco Iminente de Intervenção da ANS em função dos baixos Índices de Liquidez e de Solvência.

·         Modelo de Custeio e Estrutura de Governança.

·         Mudanças Estruturais no Modelo de Atenção à Saúde, na Estrutura de Atenção Primária, nos Modelos Negociais com Prestadores, nos Métodos de Controle e Aprimoramento de Indicadores de Saúde.

A proposta entregue pelas entidades prevê as seguintes ações:

AÇÕES DE CURTÍSSIMO PRAZO (45 a 60 dias)

·         Obter junto ao patrocinador Banco do Brasil adiantamento estimado em R$ 1,2 bilhão, para ser quitado em 10 anos.

·         O adiantamento será devolvido na forma de dedução mensal, pelo Banco do Brasil, quando do repasse das contribuições ordinárias no período de devolução pactuado.

·         Obter junto ao Banco do Brasil a integralização dos valores relativos ao compromisso dele perante o Grupo de Dependentes Indiretos (GDI) no valor de aproximadamente R$ 700 milhões.

 

AÇÕES DE CURTO PRAZO (8 a 12 meses)

·         Entidades apresentarão propostas sobre Modelo de Custeio e Estrutura de Governança e outros que necessitam de formalização estatutária e debate com os associados.

 

AÇÕES DE MÉDIO PRAZO (3 anos)

·         Reavaliação do modelo de Atenção Integral à Saúde e dos programas assistenciais.

·         Ampliação do número de adesões ao Plano CASSI Família no mercado de saúde.

·         Aprimoramento do modelo negocial com prestadores.

·         Revisão do modelo de negócios (avaliação da possibilidade de verticalização, retomando as discussões de avaliação da possibilidade de parcerias com a Previ, avaliação da possibilidade de fusão com outras autogestões, entre outras).

A proposta foi assinada pela AAFBB, ANABB, CONTEC e FAABB.

As Entidades solicitaram que os representantes do BB deem o encaminhamento necessário para que a proposta seja analisada pelo patrocinador e pela CASSI e pediram agendamento de nova reunião tão logo seja possível. Além disso, foi reiterado a importância da continuidade da Mesa de Negociações.

CONHEÇA A PROPOSTA APRESENTADA PELAS ENTIDADES PARA A CASSI CLICANDO AQUI




Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | Próxima






Travessa Guilherme de Almeida, 36 - 1º andar
Centro - CEP 87013-150 - Maringá/PR

Fone (044) 3227-2955 - Fax (044) 3031-2965

2015 - Sindicato dos Bancários de Maringá e região - Todos os direitos reservados.