Bancários

Sindicato de Maringá e Região

CONTEC
17° MIN 28° MÁX MARINGÁ
Seu Banco:


10/03/2017

Sindicato acompanha movimentação nas agências da Caixa


Diretores do Sindicato estiveram na manhã desta sexta-feira, 10/03, acompanhando a movimentação nas agências da Caixa. A finalidade é verificar as condições de trabalho dos funcionários do banco durante este período de saque das contas inativas do FGTS.


O Sindicato aproveitou a oportunidade para verificar também questões de segurança, uma vez que a movimentação é muito grande, tanto dentro das agências, como nas imediações. Por isso, foi solicitado reforço na segurança mediante ofício encaminhado ao Comando da Polícia Militar.

“Nossa preocupação é com a segurança tanto de funcionários quanto de clientes. Percebemos que, nesta manhã, mesmo com toda a movimentação não havia policiamento nas imediações. Também vamos acompanhar, durante esses dias de maior movimentação, as condições de trabalho oferecidas aos funcionários”, aponta o presidente Claudecir de Souza. 



10/03/2017

Caixa eletrônico inovador pode acabar com agências bancárias


O novo caixa eletrônico desenvolvido pela empresa NCR promete revolucionar o próprio conceito de agências bancárias. Isto porque muito mais do que sacar dinheiro, a moderna máquina permite que o cliente faça tudo o que hoje ainda só pode ser feito frente a frente com um bancário humano.

A nova geração das máquinas de autoatendimento permite que o cliente converse por videoconferência com seu gerente. Tudo por meio de uma tela de 19 polegadas sensível ao toque.

Com isso, será possível solicitar empréstimos e outras operações sem precisar falar pessoalmente com nenhum funcionário – e o melhor: sem ter de enfrentar uma penosa fila.

Ao adotarem tais máquinas, as agências bancárias poderiam se tornar mais dinâmicas e, ao mesmo tempo, atenderem de modo pleno à sua clientela mesmo em horários alternativos – noturnos, por exemplo.

A NCR informa que “diversos dos maiores bancos do mundo já assinaram contratos para usar o equipamento”. Entretanto, a empresa não divulga uma data para a estreia operacional do aparelho.

A nova gama de caixas eletrônicos, batizada de SelfServ 80 Series, garantirá, segundo a fabricante, que “as instituições financeiras aumentem suas receitas, reduzam custos, gerenciem riscos e aprimorem a experiência do cliente”.

O mercado de tecnologia avalia que a novidade é o primeiro grande avanço no sistema bancário automatizado desde que as primeiras máquinas de autoatendimento foram lançadas, há cinco décadas.

De lá para cá, pouca coisa mudou quanto aos serviços possíveis, embora tenham surgido avanços como telas sensíveis ao toque e novos sistemas de segurança, mais eficazes.

O novo produto da NCR também representa evoluções tecnológicas em termos de segurança, “uma grande preocupação para cada cliente bancário”, conforme frisa a NCR.

A empresa 
Fundada em 1884 como uma fábrica de caixas registradoras, a NCR é a líder mundial em máquinas de autoatendimento bancário atualmente. Dos 3,1 milhões de caixas eletrônicos em funcionamento no planeta, mais de 830 mil são da marca. (Fonte: Yahoo Notícias)




09/03/2017

Bancárias recebem lembrança do Sindicato neste 8 de março

As bancárias de Maringá e região, filiadas ao Sindicato, receberam, nesta quarta-feira, 8 de março, um mimo por conta do Dia Internacional da Mulher. A lembrança pela data foi preparada pela Secretaria de Relações Socais e Sindicais, comandada pela diretora Veridiany Pinotti.

"Preparamos com muito carinho este mimo às nossas bancárias. Elas merecem todo o nosso respeito, consideração. Esta data tem também uma importância histórica muito grande, pois é um marco da luta feminina pela igualdade, por melhores condições de vida e de trabalho", comenta a diretora. 

O presente entregue neste ano foi um aromatizante para ambientes, personalizado, contendo a logomarca dos 60 anos do Sindicato e a citação da data em homenagem a todas as mulheres. 


09/03/2017

Bancárias recebem lembrança do Sindicato neste 8 de março


As bancárias de Maringá e região, filiadas ao Sindicato, receberam, nesta quarta-feira, 8 de março, um mimo por conta do Dia Internacional da Mulher. A lembrança pela data foi preparada pela Secretaria de Relações Socais e Sindicais, comandada pela diretora Veridiany Pinotti.

"Preparamos com muito carinho este mimo às nossas bancárias. Elas merecem todo o nosso respeito, consideração. Esta data tem também uma importância histórica muito grande, pois é um marco da luta feminina pela igualdade, por melhores condições de vida e de trabalho", comenta a diretora. 

O presente entregue neste ano foi um aromatizante para ambientes, personalizado, contendo a logomarca dos 60 anos do Sindicato e a citação da data em homenagem a todas as mulheres. 


09/03/2017

Confederações vão participar do Dia Nacional de Paralisações, 15 de março


Dirigentes do Fórum decidem reforçar luta contra reformas 
O Fórum Sindical dos Trabalhadores (FST) deliberou terça (7), em Brasília, pela participação no Dia Nacional de Protesto contra as reformas da Previdência e a trabalhista, chamado pelas Centrais Sindicais para 15 de março.

Artur Bueno de Camargo, coordenador do FST, informou à Agência Sindical que serão mobilizados, também, Federações e Sindicatos filiados às 20 Confederações nacionais que integram o Fórum.

“Nossa ideia é ajudar a organizar protestos em todos os Estados. Contamos, pra isso, com nossas Federações e Sindicatos, que são milhares, por todo o País”, diz. Para o sindicalista, a força da classe trabalhadora está em sua unidade. “Vamos somar forças com as Centrais Sindicais e demais organizações de trabalhadores”, argumenta o sindicalista.

As Confederações já estão atuando contra as reformas neoliberais de Temer, seja no contato com parlamentares em Brasília, seja por meio de pressão nas bases eleitorais de deputados e senadores.

Protesto
Para Artur Bueno de Camargo, a mobilização nacional do dia 15 é decisiva. Ele afirma: “O descontentamento dos trabalhadores com o desemprego, o arrocho e os ataques a conquistas é real. Mas é uma força que precisa ser posta em movimento, por meio das suas entidades de classe. Temos disposição e organização pra barrar o desmonte de direitos e a agressão à própria organização sindical”.

Metalúrgicos
A Agência Sindical falou também com Miguel Torres, que preside a CNTM. A entidade mobiliza suas Federações e Sindicatos, buscando promover manifestações fortes no dia programado. “Vale paralisação, assembleia, passeata. A intenção é que seja um dia efetivo de luta, que mobilize a base fortemente e esquente o movimento pra uma greve geral em abril. É nossa expectativa”, diz Miguel. (Fonte: Reporte Sindical)



09/03/2017

FGTS: agências da Caixa abrirão 2 horas mais cedo na sexta, segunda e terça

Sindicato está de olho para evitar quaisquer prejuízos aos trabalhadores



O saque das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) começa nesta sexta-feira (10), com quem nasceu em janeiro e fevereiro. Para atender o grande número de trabalhadores que deve procurar o banco, a Caixa Econômica Federal informou que todas as agências abrirão duas horas mais cedo na sexta-feira (10) e também na segunda (13) e terça-feira (14) da semana que vem.

A exceção são as agências que normalmente abrem às 9h: nesses casos, a abertura será às 8h (uma hora antes), mas elas fecharão uma hora mais tarde.

Além disso, algumas agências abrirão no sábado (11), das 9h às 15h. É possível consultar a relação no site da Caixa.

Os detalhes foram divulgados nesta quarta-feira (8), em entrevista divulgada pelo Facebook.

Ao todo, a Caixa tem 4.249 unidades, sendo 3.412 agências e 837 postos de atendimento, como os localizados em prefeituras, ministérios e secretarias. No sábado, funcionarão mais de 1.800 agências.

Quem tem direito ao saque das contas inativas O trabalhador com carteira assinada que pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015.

Os trabalhadores terão quatro opções para receber os valores de contas inativas do FGTS:

Crédito em conta 
Quem tem conta-corrente ou poupança conjunta na Caixa poderá pedir o recebimento do crédito em conta, por meio do site das contas inativas (www.caixa.gov.br/contasinativas) ou pelo telefone 0800-726-2017.

Para os clientes do banco que têm conta poupança individual, o dinheiro será automaticamente transferido para a poupança. O valor estará disponível na conta no dia da abertura do calendário mensal.

Caixas eletrônicos 
O saque também pode ser feito em caixas eletrônicos. Para valores de até R$ 1.500, é possível sacar só com a senha do Cartão do Cidadão, mesmo que o beneficiário tenha perdido o documento. Para valores de até R$ 3.000, o saque pode ser feito com Cartão do Cidadão e a respectiva senha.

Agências lotéricas e correspondentes 
Os valores do FGTS inativo também podem ser retirados em agências lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. Neste caso, o beneficiário vai precisar do Cartão do Cidadão, da respectiva senha e de um documento de identificação.

Agências da Caixa 
Há, ainda, a possibilidade de retirar o dinheiro diretamente nas agências da Caixa. Quem tem mais de R$ 3.000 para receber só poderá fazer isso nas agências.

Os documentos necessários são o número de inscrição do PIS (Programa de Integração Social) e o documento de identificação do trabalhador. Para valores superiores a R$ 10 mil, é obrigatório levar a carteira de trabalho ou documento que comprove a extinção do vínculo do trabalho.

A Caixa orienta que os trabalhadores consultem o site ou o 0800-726-2017 para serem direcionados à melhor opção de pagamento, antes de se dirigirem a um dos canais oferecidos. Além disso, o banco recomenda que os clientes que serão atendidos nas agências, além dos documentos pessoais, apresentem a carteira de trabalho para agilizar o atendimento em caso de dúvidas, independentemente do valor de saque.

Transferência para outros bancos 
Segundo a Caixa, trabalhadores com conta-poupança na Caixa poderão transferir o dinheiro das contas inativas para outro banco sem ter de pagar pela movimentação (DOC ou TED) até 31 de agosto.

Quem NÃO tem conta na Caixa poderá transferir o dinheiro do FGTS sem custo para outros bancos até 31 de julho, último dia para saque do recurso. 
Nos sábados em que algumas agências do banco estarão abertas para atendimento, a transferência será feita via DOC, não TED. Por isso, o limite máximo será de R$ 5.000 e o dinheiro levará um dia útil para estar disponível. (Fonte: UOL)



09/03/2017

Sábado, 18/03, primeira rodada do Suíço dos Bancários 2017


 

Ocorrerá neste sábado, dia 18 de março, a primeira rodada do Campeonato de Futebol Suíço dos Bancários, edição 2017. Veja a tabela de jogos das rodadas, e o regulamento, no site do sindicato.

 

CAMPO ‘A’

9   horas – Caixa Econômica                   X                     Banco do Brasil

10 horas – Banco Santander                   X                     Bradesco Maringá Centro

           

CAMPO ‘B’

9   horas – Banco Itaú                                X                     Sicoob

10 horas – Bradesco/ Hsbc                      X                     Bradesco Mandaguari

 

Folga: Sicredi

 

 



07/03/2017

PDVE: Caixa confirma redução do quadro de pessoal e propósito de extinguir funções gratificadas


O numero de empregados que aderiram ao PDVE é de 4.645. Sem a reposição das vagas que serão deixadas por esses trabalhadores, o horizonte é de enfraquecimento do banco, contra o qual a categoria continuará lutando

A direção da Caixa Econômica Federal encaminhou na semana passada uma correspondência confidencial aos gestores (CE Depes/Surbe 024/2017), na qual anuncia oficialmente o propósito de, por meio do Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE), reduzir o quadro de pessoal e extinguir funções gratificadas.

O recado é claro: não haverá reposição das vagas deixadas pelos empregados que aderirem ao PDVE e deixarem o banco.

A meta da direção da Caixa era de desligar 10 mil trabalhadores. Foram 4.645 adesões ao plano de demissão. Não se trata, no entanto, do total de trabalhadores que sairão da Caixa até 31 de março, data-limite para desligamento, já que poderão ocorrer desistências pelos próprios empregados e recusa pelo banco.

O desenho que está sendo pensado para a Caixa é semelhante ao modelo proposto para os bancos que foram enfraquecidos e privatizados nos anos 90, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

As demissões desenfreadas, tidas como voluntárias, serão aceleradas. O sonho de uma Caixa sintonizada com os desafios do Brasil ficará cada vez mais distante. O banco é um dos poucos instrumentos de política social, mas esse perfil será riscado do mapa caso esse processo obtenha êxito

A redução dos postos de trabalho agrava as já precárias condições de trabalho e compromete a qualidade no atendimento à população. A Caixa já não contrata ninguém há dois anos, embora tenha realizado Planos de Apoio à Aposentadoria e, agora, um PDVE com a intenção de desligar 10 mil trabalhadores. É fundamental que as contratações sejam retomadas. (Fonte: Fenae)



07/03/2017

Direção do BB admite desigualdade de gênero


Em comunicação interna, gestão Cafarelli reconhece baixa participação de mulheres em cargos decisórios; Movimento sindical cobra que banco vá além do discurso e tome medidas em prol da equidade

Cinco dias antes do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, a gestão Cafarelli reconheceu em comunicação interna que o Banco do Brasil é um bom exemplo da ausência de mulheres em postos de destaque no mercado de trabalho. Apesar de homens e mulheres possuírem desempenho equivalente no Radar, a proporção feminina em cargos considerados de comando (presidente, vice-presidente, gerentes executivos, e superintendentes estaduais e regionais) é de apenas 11,7%, o menor índice entre todos os bancos brasileiros. Entre gerentes gerais e equivalentes, a proporção também é baixíssima: 17,7%.

“Admitir a não participação de mulheres em cargos decisórios não minimiza a responsabilidade da direção do BB ao ignorar ações pró-equidade de gênero, previstas desde 2015 em Convenção Coletiva de Trabalho. Fazer mea-culpa, afirmando que vai melhorar, é o mesmo que jogar para a torcida. Qual o motivo de não ter sido apresentada neste mesmo comunicado interno nenhuma medida prática por parte da gestão Cafarelli para combater a desigualdade de gênero?”, questiona a dirigente sindical e funcionária do Banco do Brasil Fernanda Lopes.

HeForShe
No final de fevereiro, o BB recebeu a visita da representante do movimento HeForShe, iniciativa mundial da ONU em prol da equidade de gêneros. Na ocasião, o banco, através do presidente Cafarelli e do Conselho Diretor, assumiu compromisso de apoio à campanha.

“Prova de que esse apoio não passa de discurso vazio é o fato de que o Conselho Diretor é composto inteiramente por homens. Ou seja, em cargos de indicação, nos quais demandaria pouco tempo e burocracia para aplicar a equidade, nada foi feito. Refletindo a política do atual governo, que também não se preocupa com essa questão. Fazer marketing explorando iniciativas sérias é mais um exemplo do tipo de gestão praticada pela atual direção do banco, na qual só o que importa é a imagem perante ao mercado e acionistas, e não boas condições de trabalho”, critica Fernanda.

Reestruturação
A dirigente lembra ainda que a reestruturação em curso no BB é outro bom exemplo, este não admitido pelo banco em seus comunicados, de como a direção da instituição trata suas funcionárias.

“Por conta da reestruturação, que inclui um processo de descomissionamento e realocação, chegaram ao Sindicato diversas denúncias de bancárias em licença-maternidade que desconheciam como ficaria sua posição no banco e, o mais grave, de gestantes bem posicionadas no TAO (Talentos e Oportunidades) que, ao chegarem às entrevistas visivelmente grávidas, eram informadas que o gestor simplesmente não tinha interesse em realocá-las no mesmo cargo”, relata Fernanda.

O movimento sindical cobra da direção do BB que, além de reconhecer a desequilíbrio de gêneros nos cargos diretivos na instituição, respeite e assegure as posições de bancárias gestantes e em licença-maternidade durante o processo de reestruturação, conforme acordado em mesa de negociação. E que aplique medidas concretas que promovam a equidade no banco, uma vez que o percentual geral de homens (58,6%) e mulheres (41,4%) é praticamente equivalente. (Fonte: Seeb SP)



07/03/2017

Temer coloca limites, mas governistas querem mudar reforma da Previdência


Diante da resistência de integrantes da base do governo em apoiar pontos da reforma da Previdência, o presidente Michel Temer decidiu assumir pessoalmente a negociação com a Câmara dos Deputados e estabeleceu limites para negociar sua proposta.

Mas, em jantar com líderes de partidos aliados na noite desta segunda-feira (6), no Palácio da Alvorada, ouviu a manifestação de vários deles a favor de mudanças no texto do Executivo.

Os líderes ficaram de reunir suas bancadas para ver os pontos de consenso e as divergências, mas alguns adiantaram que deveria haver flexibilização em questões como idade mínima de 65 anos —o ponto central da proposta— e no endurecimento das regras para aposentadorias rural e de policiais militares, entre outros.

"O governo quer que a medida seja aprovada da maneira como ela está, mas ele sabe que alguns ajustes deverão ser feitos durante o debate ", disse o líder do PSDB, Ricardo Trípoli (SP), na saída.

Os deputados presentes também cobraram do presidente uma estratégia de comunicação mais eficiente sobre o tema. 
O cenário delineado no jantar confirma o diagnóstico aferido pela Folha em enquete com os deputados que compõem a comissão especial da Câmara que analisa o tema. Metade da comissão se opõe à idade mínima de 65 anos, e a maioria discorda de outros pontos cruciais do projeto.

Segundo relatos, Temer e o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) ouviram as ponderações no jantar e não se manifestaram nem a favor nem contra. 
Os dois falaram antes dos deputados. Temer voltou a pregar a necessidade de reformas e deu exemplos de países com regras mais duras do que as que seu governo propõe.

Meirelles traçou um cenário de otimismo com a recuperação econômica, afirmando acreditar que o país chegará ao final do ano com um ritmo de crescimento anual de 2%.

Nos bastidores, Temer tem dito que não abre mão da idade mínima, entre outros pontos de sua proposta. 
Auxiliares presidenciais admitem que o governo, para manter os alicerces principais da reforma, poderá aceitar o fim da isenção tributária concedida a entidades filantrópicas e a manutenção de tratamento especial para a aposentadoria de policiais.

A nova fórmula de cálculo proposta para a aposentadoria, que prevê 49 anos de contribuição para ter direito ao benefício integral, também é apontada por integrantes da equipe política como um ponto em que o governo pode ceder. Eventuais mudanças, no entanto, enfrentariam resistência da equipe econômica.

TRAIÇÕES 
Preocupado com o risco de traições nas votações da reforma, Temer mandou instalar um gabinete de monitoramento dos deputados governistas, para antecipar focos de insatisfação entre aliados.

O mesmo procedimento foi adotado na votação do impeachment e da proposta do teto de gastos, quando o presidente recebeu pessoalmente parlamentares indecisos ou que indicavam postura contra à orientação do Planalto.

No Senado, que analisará a reforma depois da Câmara, o senador oposicionista Paulo Paim (PT-RS) coleta assinaturas para criar uma comissão para analisar as contas da Previdência. Nove governistas já apoiaram o requerimento, incluindo três do PMDB

A partir desta terça Meirelles e o secretário da Previdência, Marcelo Caetano, vão se reunir separadamente com as bancadas dos partidos na Câmara. 
Depois de um encontro pela manhã no Ministério da Fazenda, o relator da reforma na Câmara, Arthur Maia (PPS-BA), disse que a idade mínima não pode ser retirada "de jeito nenhum", mas manteve suas críticas à regra de transição.

A proposta do governo é que homens com 50 anos de idade ou mais e mulheres com 45 ou mais possam se aposentar pelas regras atuais se pagarem um pedágio, trabalhando 50% mais tempo do que o necessário hoje para alcançar a aposentadoria. 
O relator defende uma regra mais proporcional, que considere o tempo que falta para cada um se aposentar.

CRONOGRAMA 
No jantar no Alvorada, estabeleceu-se ainda o cronograma ideal, para o governo, das três votações de maior interesse do Palácio do Planalto no momento. 
Na semana que vem, a ideia é aprovar a regulamentação das terceirizações no país, aprovando projeto de 1998 que deve ir direto para a sanção de Temer. O assunto interessa diretamente o empresariado, já que hoje há uma vedação a que eles terceirizem setores diretamente relacionado ao produto final da empresa.

Na primeira quinzena de abril, a proposta é aprovar na Câmara a reforma trabalhista. Na segunda quinzena, a da Previdência. (Fonte: Folah.com)



Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | Próxima






Travessa Guilherme de Almeida, 36 - 1º andar
Centro - CEP 87013-150 - Maringá/PR

Fone (044) 3227-2955 - Fax (044) 3031-2965

2015 - Sindicato dos Bancários de Maringá e região - Todos os direitos reservados.