skip to Main Content

Absurdo: deputados do PR aprovam fim de portas giratórias

 

Sindicatos dos Bancários do PR, entre eles, o nosso de Maringá, se mobilizam e pressionam governo estadual para que vete proposta

 

Pode parecer absurdo, um completo retrocesso, uma irresponsabilidade sem medida. Mas é exatamente isso o que aconteceu na Assembleia Legislativa do Paraná. Os deputados aprovaram um projeto que acaba com a obrigatoriedade de os bancos instalarem portas giratórias nas agências.

De autoria dos deputados Ademar Traiano (PSDB), Alexandre Curi (PSB) e Luiz Claudio Romanelli (PSB), o Projeto de Lei 151/2021prevê a desobrigação do dispositivo de segurança em três condições: quando houver sistema ou plano de segurança aprovados nos termos da Lei Federal 7.102 de 1983; nas agências e postos de atendimento bancário em que não há guarda e circulação de numerário; e nas agências e postos de atendimento bancário em que não há atendimento presencial.

Ou seja, uma proposta feita sob encomenda para os bancos e sua ânsia de reduzir custos e auferir mais lucros, mesmo que colocando em risco seus funcionários, clientes e a sociedade.

O Sindicato, por meio da Federação dos Bancários do Paraná, se mobilizou contrariamente à matéria, conversou com os deputados, pressionou, mas maioria optou pela aprovação da matéria favorável aos bancos. Agora a batalha está na Casa Civil, onde foi pedido o veto do governador Ratinho Júnior.

E OS ASSALTOS?

As portas giratórias ajudam a inibir assaltos contra as agências bancárias, uma vez que ao detectar metal em posse da pessoa que quer entrar na agência, ela automaticamente trava, impedindo o acesso. Um estudo da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) mostrou que houve uma redução de 80% de assaltos a banco entre 2000 e 2010, comprovando sua eficácia.

AGRESSÃO A BANCÁRIA

Vale lembrar ainda de uma situação absurda ocorrida recentemente em Londrina. Em uma dessas agências de negócio, em que não há vigilante, nem porta giratória, uma bancária foi agredida por um cliente, descontente com o banco.

Esse fato levou o Sindicato a cobrar providência urgente do banco contra essas unidades de negócio.

E agora, como fica a situação das agências, sem esse mecanismo de proteção, caso matéria seja sancionada pelo governo estadual e venha a ser implementada pelas instituições financeiras?

 

VEJA COMO DEPUTADOS VOTARAM

Votaram favor da retirada das portas giratórias (24 votos)

Ademir Bier (PSD)
Alexandre Amaro (Republicanos)
Alexandre Curi (PSB)
Cantora Mara Lima (PSC)
Cobra Repórter (PSD)
Coronel Lee (PSL)
Del. Fernando Martins (PSL)
Elio Rusch (DEM)
Emerson Bacil (PSL)
Galo (Podemos)
Gilberto Ribeiro (PP)
Gugu Ribeiro (PL)
Hussein Bakri (PSD)
Jonas Guimarães (PSB)
Luiz Claudio Romanelli (PSB)
Luiz Fernando Guerra (PSL)
Mauro Moraes (PSD)
Nelson Justos (DEM)
Nelson Luersen (PDT)
Paulo Litro (PSDB)
Tercílio Turini (Cidadania)
Tiago Amaral (PSB)
Tião Medeiros (PTB)

Votaram a favor da emenda para manter a obrigatoriedade das portas de segurança

Anibelli Neto (MDB)
Arilson Chiorato (PT)
Boca Aberta Junior (PROS)
Douglas Fabricio (Cidadania)
Dr. Batista (DEM)
Francisco Buhrer (PSD)
Goura (PDT)
Homero Marchese (PROS)
Luciana Rafagnin (PT)
Mabel Canto (PSC)
Plauto Miró (DEM)
Professor Lemos (PT)
Requião Filho (MDB)
Ricardo Arruda (PSL)
Soldado Adriano José (PV)
Soldado Fruet (PROS)
Subtenente Everton (PSL)
Tadeu Veneri (PT)

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top