skip to Main Content

Dada largada a campanha salarial 2020: queremos ouvir você, bancário

Dada Largada A Campanha Salarial 2020: Queremos Ouvir Você, Bancário

 

Foi dada a largada, neste mês de março, com muita antecedência, a nossa campanha salarial 2020. A antecipação tem por objetivo dispensar mais tempo à negociação com os bancos. Teremos mais de seis meses para isso, uma vez que nossa data base é 1º de setembro.

 

QUEREMOS OUVIR VOCÊ!

O primeiro passo neste processo será ouvir a nossa categoria. Os bancários podem dar a sua contribuição respondendo a uma pesquisa online disponibilizada em nosso site e divulgada em nossas redes sociais, bem como via Whatsapp. Ou, ainda, podem enviar suas dúvidas e sugestões para o e-mail:  campanhasalarial2020@bancarios.org.br.

Além disso, teremos nossos encontros regionais, que devem ocorrer durante este mês de março, onde cada bancário terá a oportunidade de discutir, entender o contexto desta campanha e dar a sua opinião a respeito, apontar as suas demandas, que podem se transformar em pontos da pauta.

O nosso calendário segue com os encontros dos bancários da região sul, agendados para os dias 25 e 26 de março, culminando com o encontro nacional, de 6 a 8 de maio, para formatação da pauta de reivindicações.

 

CONJUNTURA ADVERSA

Não é novidade para nenhum bancário que a conjuntura está mais difícil neste ano. Seja politicamente, com os bancos ditando regras no Governo e no Congresso, com leis totalmente favoráveis a eles, seja no cenário econômico, com o país ainda patinando.

Especificamente no meio bancário, temos algumas situações também adversas, como demissões em alta, devido aos processos de reestruturação e ainda a concorrência acirrada das fintechs e a rápida implementação tecnológica nos bancos.

 

DESAFIO SERÁ MAIOR

“O que queremos deixar claro é que o cenário é bastante desafiador. No entanto, o movimento sindical nacional está mais unido, buscando se fortalecer junto a suas bases, para ir à luta, como sempre fomos, com muita garra, muito empenho, muita competência,  na luta pela manutenção de nossos direitos previstos em nossa CCT e avanços nos índices econômicos”, aponta o presidente Claudecir de Souza.

 

O QUE QUEREMOS?

-Renovação de nosso acordo, com manutenção de direitos

 

-Garantia de emprego

 

-Aumento real nos salários

 

-Garantia da PLR

 

-Fim do assédio moral e pressão nos banc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top