skip to Main Content

Outubro Rosa: Sindicato adere a campanha de prevenção ao câncer de mama

Outubro Rosa: Sindicato Adere A Campanha De Prevenção Ao Câncer De Mama

 

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que, para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil 66.280 novos casos de câncer de mama, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

Esses números reforçam a importância do Outubro Rosa, cuja campanha de prevenção conta com a adesão do Sindicato, que irá atuar, neste mês, especialmente na orientação às bancárias a respeito dos métodos preventivos e importância do autoexame e mamografia.

Conforme o INCA, o tipo histológico mais comum de câncer de mama é o carcinoma de células epiteliais, que se divide em lesões in situ e invasoras. Os carcinomas mais frequentes são os ductais ou lobulares.

No mundo, o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres. Em 2018, ocorreram 2,1 milhões de casos novos, o equivalente a 11,6% de todos os cânceres estimados. Esse valor corresponde a um risco estimado de 55,2/100 mil.

Independentemente da condição socioeconômica do país, conforme o INCA, a incidência desse câncer se coloca entre as primeiras posições das neoplasias malignas femininas.

No Brasil, ocorreram, em 2017, 16.724 óbitos por câncer de mama feminina, o equivalente a um risco de 16,16 por 100 mil.

FATORES DE RISCO

Não existe somente um fator de risco para câncer de mama, no entanto a idade acima dos 50 anos é considerado o mais importante.

Outros fatores que contribuem para o aumento do risco de desenvolver a doença são fatores genéticos (mutações dos genes BRCA1 e BRC2) e fatores hereditários, além da menopausa tardia, obesidade, sedentarismo e exposições frequentes às radiações ionizantes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top