skip to Main Content

Sindicato dos Bancários realiza ato público na agência do Banco do Brasil de Paiçandu

O Sindicato dos Bancários de Maringá e Região realiza ato público, nesta sexta-feira, 22, durante todo o dia, em frente a agência do Banco do Brasil de Paiçandu, para pedir o apoio da população e das lideranças políticas e da comunidade contra o plano de reestruturação do Banco do Brasil. Além da demissões de bancários, este plano prevê transformar a unidade em um Posto de Atendimento Bancário (PAB), com menos funcionários e menos serviços disponibilizados à população. Na terça, 19, ato aconteceu em frente a agência Mandacaru, em Maringá.

Vale lembrar que esta é a única agência do Banco do Brasil em Paiçandu, cidade que possui mais de 40 mil habitantes. E este banco público é muito mais que uma instituição financeira, possui um relevante serviço social, no desenvolvimento econômico do município e forte atuação no Agronegócio, atividade muito presente em nossa região. Além de todos os clientes em geral, aposentados, demais usuários, o BB tem entre seus correntistas grande parte do funcionalismo público e produtores rurais.

Transformar a agência de Paiçandu em um posto de atendimento irá prejudicar ainda mais o atendimento, aumentando filas e jogando muitos dos atendimentos para Maringá.

Em todo o país, o Banco do Brasil prevê o fechamento de centenas de agências e a dispensa de cerca de 5 mil trabalhadores, entre outras medidas, que prejudicam os funcionários e o atendimento ao público.

DESMONTE DO BANCO DO BRASIL
O que está por trás dessas medidas é o desmonte do Banco do Brasil, um banco público que tem um papel histórico no desenvolvimento econômico e social do país.

Além disso, o Banco do Brasil e seus funcionários estão atuando na linha de frente no atendimento à população durante esta pandemia, com todas as dificuldades que a falta de estrutura da instituição trouxe para nosso trabalho, demonstrando o quão fundamental é o serviço prestado a toda a sociedade.

Os funcionários do Banco do Brasil e os seus representantes não vão aceitar essa arbitrariedade da direção do banco. Já iniciamos um calendário de lutas na busca por barrar esse ataque ao Banco do Brasil.

Convocamos a população a apoiar esta luta contra este plano da direção do Banco do Brasil, que aumenta o desemprego e piora o atendimento, uma reestruturação que faz parte de um plano maior de desmonte geral do serviço público no Brasil.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top