skip to Main Content

Sindicato e Contec negociam condições para retorno presencial no Itaú e Bradesco

Com a presença do nosso Sindicato, aconteceram, nesta semana, reuniões com os representantes dos bancos Itaú e Bradesco para negociar o retorno presencial ao trabalho.

Coordenado pela Confederação Nacional dos Empregados em Empresas de Crédito (Contec), os representantes dos bancários impuseram algumas condições para esse retorno, como o ciclo completo de vacinação, adesão voluntária, e manutenção de home office para gestantes.

No Itaú, os primeiros a retornar iniciaram no dia 20 de setembro de forma voluntária, cerca de 1.360 funcionários de agências com ciclo vacinal completo e período de imunização superior a 14 dias contados da última dose.

Os representantes do banco informaram que no dia 4 de outubro, os funcionários que já tiverem tomado a segunda dose da vacina e respeitados os 14 dias após a última dose, também retornarão ao trabalho presencial, exceto as gestantes que estão garantidas por uma lei que as proíbe nesse momento ao retorno ao trabalho presencial.

Na reunião, realizada na quarta (22), a COE alertou os representantes do Itaú sobre o assédio praticado por gestores, cobrando para que os empregados voltem ao trabalho e da importância com os protocolos de higiene contra a Covid-19 nas agências.

BRADESCO

Já a reunião com o Bradesco aconteceu na quinta, dia 23. O banco informou a suspensão do rodízio entre os trabalhadores da rede de agências, a partir de 4 de outubro, que acontece desde o início da pandemia do coronavírus (Covid-19). O banco justificou a decisão por conta de o movimento de flexibilizações das restrições sociais dos governos estaduais impactar nas agências, com aumento no volume de atendimento.

Na sequência, o Bradesco propôs iniciar as negociações para o plano de retorno também nos prédios administrativos. Os representantes dos trabalhadores reivindicam o estabelecimento de alguns critérios, como o retorno gradual, apenas com trabalhadores totalmente imunizados que se voluntariarem e de forma escalonada para evitar aglomerações na entrada e na saída com número limite. O banco concordou com os termos e ainda garantiu que não haverá convocações para o retorno dos trabalhadores do grupo de risco em nenhuma das áreas, que foi outro pedido da COE.

Os representantes dos bancários cobraram ainda a manutenção e o cumprimento dos protocolos de saúde e segurança, negociados desde o início da pandemia, como uso de máscara por clientes e funcionários, manutenção do distanciamento, álcool em gel, e a melhoria na qualidade das máscaras fornecidas aos funcionários. Além da aplicação do protocolo em caso de testagem positiva de Covid-19, com sanitização, isolamento dos funcionários e fechamento da agência ou departamento. O Bradesco acatou e se comprometeu a reforçar a comunicação para toda organização Bradesco.

Ficou definido que o retorno ao trabalho presencial nos prédios administrativos começará em forma de projeto-piloto, a partir de 4 de outubro, apenas em São Paulo.

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top