skip to Main Content

Caixa desrespeita empregados e abrirá aos sábados

Caixa Desrespeita Empregados E Abrirá Aos Sábados

Mesmo com a escassez de empregados e a consequente sobrecarga de trabalho dos bancários, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou a abertura das agências aos sábados para atender demanda de saque do FGTS. Medida fere o acordo coletivo da categoria

O governo anunciou na segunda-feira,05,  as normas para o saque do FGTS, que iniciam a partir do dia 13 de setembro. Com a escassez de empregados nas agências da Caixa, para atender a demanda de milhões de trabalhadores com direito ao saque de R$ 500,00, a direção da Caixa desrespeita o acordo coletivo da categoria e anuncia a abertura do banco aos sábados e, se necessário, também aos domingos,  além da abertura das agências duas horas antes do previsto durante a semana.

Os saques serão liberados entre setembro deste ano e março de 2020 para aqueles trabalhadores que não possuem conta poupança na Caixa. De acordo com declarações do presidente do banco, Pedro Guimarães, o único sábado em que o banco não irá funcionar é dia 12 de outubro e não está descartada a abertura das unidades aos domingos.

A abertura de agências aos sábados e a extensão da carga horária de trabalho agravará a situação de adoecimento dos empregados. Pesquisa realizada pela Fenae, em janeiro deste ano, revelou como o trabalho bancário na Caixa tem se tornado cada vez mais adoecedor. Dois mil bancários, entre ativos e aposentados, foram entrevistados sobre as condições de saúde e financeira em que vivem. Com a falta de empregados, cobrança por metas e sobrecarga de trabalho, cresce o número de bancários que sofrem de depressão ou ansiedade: 17% entre os ativos entrevistados.

Desrespeito aos trabalhadores

Dentre as normas de saque do FGTS publicadas pelo governo, está a liberação com depósito automático do valor de R$ 500,00 para os trabalhadores com conta poupança na Caixa. A medida atinge cerca de 33 milhões de pessoas, que não poderão previamente recusar o saque automático. Caso o trabalhador não queira sacar esse recurso, terá que solicitar o cancelamento do crédito. No entanto, a solicitação estará disponível apenas em plataformas digitais (aplicativo da Caixa, site ou internet banking).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top